O designer brasileiro Andrei Speridião venceu o prêmio IDEA/Brasil e agora disputa o IDSA (Industrial Designers Society of America). O projeto vencedor se chama Bueiros Conectados e une serviço, produto e aplicativo num dispositivo que conecta bueiros da cidade para evitar alagamentos e enchentes.

“O projeto Bueiros Conectados parte de um trabalho de conclusão de curso de Design na FAU-USP. A ideia surgiu após uma pesquisa acadêmica de um ano a respeito de Internet dos Objetos (em inglês Internet of Things – IoT) e de mais um semestre de execução do projeto em si”, explica Speridião.

O designer diz que ele buscava desde o início usufruir do melhor da tecnologia da nuvem por meio de conexão de informações para ter um projeto que fosse facilmente concretizado a posteriori e que visasse o bem público.

A ideia surgiu quando Andrei viu um bueiro na rua. “Pensei em uma série de problemas e necessidades dependurados sob ele, e logo de cara decidi abordá-lo como objeto central do projeto. Se trata de um ‘patinho feio’ que possui responsabilidades muito grandes e caso não esteja em ordem pode causar enchentes, mortes, perdas materiais além de quedas de pessoas caso a tampa esteja ausente”, diz.

Andrei explica ainda que o projeto é de design porque tem o papel de aplicar a tecnologia em prol de uma questão. “No momento que a tecnologia sai do laboratório e vai pra rua, ela precisa se moldar a modelos de interação que as pessoas conhecem, caso contrário ela acaba estigmatizada como algo complicado, o que nunca deve acontecer”, afirma.

O designer procura parceiros para uma primeira fase de testes em alguns bueiros pilotos. Mas o potencial é imenso. Abaixo, Andrei responde três perguntas ao Startupi.

O que é o projeto?

Bueiros Conectados é um projeto de serviço, produto e aplicativo digital que conecta os bueiros da cidade aos cidadãos, criando um ambiente de mobilização e tomada de atitudes preventivas e corretivas para o bem estar público e cidadania. O objetivo central é o combate aos alagamentos e quedas acidentais de pessoas em bueiros por falta de manutenção, além da criação da atitude de mobilização em torno da causa. É composto de objetos conectados que são embutidos em inúmeras tampas de bueiros pela cidade, captando informações de capacidade, integridade e manutenção de cada bueiro em específico e também um aplicativo que agrega toda a informação de forma eficiente e objetiva, fornecendo ferramentas para ação imediata dos cidadãos diretamente nos órgãos responsáveis. Os usuários podem manter uma lista de bueiros personalizada que pode ser acessada de diversos lugares simultaneamente, como computador ou smartphone, verificar o estado de várias unidades ao mesmo tempo e denunciar problemas ou irregularidades direto às autoridades. O produto almeja ser vendido para associações de moradores e comerciantes.

Qual foi o desafio principal de seu projeto ou produto?

O principal desafio foi conciliar um projeto com muitas frentes, desde o sistema, passando pelo objeto até chegar na interface digital, tudo agregado em uma identidade visual que se apresenta de forma gráfica na interface digital e também na forma do produto. Pictogramas foram criados para representar as variáveis de forma simples tanto no objeto quanto na interface. A percepção do produto se dá muito além de suas partes: um sistema que pode crescer de forma modular para atender mais usuários, estabelecendo a nova modalidade de mobiliário urbano conectado. Por se tratar de um projeto com desejo de implantação real, um dos desafios foi a instalação modular nos bueiros já existentes. Foi estudado o padrão das tampas de concreto em paralelo a tecnologias de energia limpa e autônoma, artifícios para captação de dados e transmissão dos mesmos à distância para um serviço em nuvem. Do ponto de vista da aplicação o desafio foi a criação de um aplicativo leve e altamente acessível por mais simples que seja o meio, desde um computador até um smartphone, culminando em uma interface com uso de cores aliado a informações de forma objetiva. O objeto age como um gerador de dados e a aplicação digital como um vetor de ação cidadã.

Imagem do projeto

Imagem do projeto

Quais elementos caracterizam a excelência do design de seu projeto ou produto?

Este projeto se diferencia por usar conceitos atuais como Internet dos Objetos para suprir a necessidade de informação técnica da plataforma, utilizando em conjunto uma interface digital como ferramenta de acesso em massa e comoção em torno de objetos públicos do mobiliário urbano. O movimento é de criação de pertencimento em relação aos bueiros, que se demonstram tão desprezados e ao mesmo tempo tão importantes do ponto de vista da saúde da cidade, evitando mortes, problemas de saúde e perdas materiais. A criação de empatia e geração de discussão em torno do tema há de trazer benefícios de múltiplas formas, seja por resolução objetiva dos problemas apontados pelos cidadãos, ou por crescente interesse de bases políticas que queiram adotar a causa e facilitar as devidas correções e melhorias. É uma ferramenta de empoderamento de bairros menos favorecidos pela atenção pública, ao ser exibido lado a lado com outros mais favorecidos. Do ponto de vista do processo, tanto o produto físico quanto a interface digital foram estudados em um processo interativo que respeita a identidade visual com protótipos semifuncionais que comprovam a coleta, tratamento e exibição das informações relevantes ao projeto.