Após um ano de recordes em investimentos em 2021, mesmo com o cenário financeiro abalado, as startups da América Latina seguem recebendo grandes aportes. Segundo a Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina (LAVCA), as companhias da região levantaram US$ 2,8 bilhões em 190 transações durante o período de 3 meses encerrado em 31 de março.

O quarto maior trimestre já registrado para investimento em startup na América Latina representou um aumento de 67% em comparação com os US$ 1,7 bilhão arrecadados no primeiro trimestre de 2021. Também aumentou 375% em relação aos US$ 582 milhões arrecadados no primeiro trimestre de 2020.

Sem muitas mudanças no cenário de aportes, as fintechs foram de longe as maiores receptoras de financiamento de capital de risco no primeiro trimestre de 2022, com US$ 1,2 bilhão arrecadados. No segundo trimestre, os investimentos no segmento representaram 30% de todos os negócios, em comparação com 25% no primeiro trimestre de 2021.

Créditos da imagem: LAVCA/TechCrunch

Com a desaceleração dos empreendimentos globais em andamento, é possível que as fintechs latino-americanas continuem a levantar grandes rodadas no segundo trimestre deste ano. Por exemplo, na semana passada, o Equador conseguiu seu primeiro unicórnio. A Kushki, startup de infraestrutura de pagamentos, levantou US$ 100 milhões e é avaliada em US$ 1,5 bilhão. O banco digital Klar, com sede na cidade do México, recebeu US$ 70 milhões em financiamento de capital em uma rodada liderada pela General Atlantic que avaliou a empresa em cerca de US$ 500 milhões.

Nos três primeiros meses do ano, o Startupi noticiou cerca de R$ 14 bilhões em investimentos. Para conferir quem são as empresas que estão recebendo investimentos e os fundos mais ativos, acesse o ranking de investimentos do Startupi.