Lançada oficialmente no início de 2019, a Magis5 é um integrador que conecta lojistas e marketplaces, ajudando pequenos negócios a controlarem estoque, vendas, anúncios de produtos, preços e até notas fiscais, tudo em uma única plataforma. A empresa faturou R$ 158 mil no primeiro ano de atuação, R$ 700 mil no segundo, R$ 3,2 milhões em 2021 e, agora, prevê faturar mais de R$ 10 milhões até o fim de 2022.

O crescimento exponencial da startup acompanha o mercado em que atua: em 2021, o e-commerce no Brasil cresceu 27% em comparação ao ano anterior, atingindo um faturamento de R$ 161 bilhões, de acordo com estudo da NeoTrust. A Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), aponta também que os marketplaces são responsáveis por mais da metade das vendas do varejo online. E a Magis5 está atenta a esse cenário e às necessidades dos pequenos lojistas.

A empresa nasceu a partir de uma demanda de muitos pequenos negócios, e que também era a dor de Vitor Lima, fundador e CTO da startup. Para fazer uma renda extra, o empreendedor realizava vendas online através do Mercado Livre. Para controlar seu negócio, Vitor criou uma plataforma para integrar fornecedores, estoques e toda a base de dados. “Minha mãe me ajudava a embalar e enviar os pedidos. Como era muita coisa, ela passou a enviar algumas encomendas erradas. Aí, eu precisei desenvolver uma plataforma para automatizar os processos que ela tinha dificuldade em realizar manualmente”, explica.

Percebendo que sua ideia estava, de fato, resolvendo seus problemas de gestão, Vitor continuou incrementando a plataforma com as funcionalidades que precisava. Foi então que Vitor conheceu Claudio Dias – que hoje é CEO na Magis5 – em um grupo de WhatsApp para vendedores. “Quando começamos a conversar, a gente entendeu que o problema da minha mãe era o mesmo do mercado, então eu saí de um vendedor de produtos do Mercado Livre para começar a oferecer um serviço que funcionava dentro da minha casa”, conta.

A startup hoje possui 65 colaboradores e registra um crescimento médio de cinco vezes por ano. Segundo Claudio, a empresa projeta crescer em faturamento 320% até o final deste ano, e ultrapassar R$ 4 bilhões em valores transacionados. Ao mês, a média de crescimento da empresa, desde sua fundação, é de 12%. Já são mais de 5 mil lojas conectadas aos principais marketplaces do Brasil por meio da Magis5, e  somente no primeiro trimestre de 2022, a plataforma já transacionou mais de 7 milhões de pedidos.

Em 2020, a startup recebeu um investimento da Bossanova Investimentos, o Venture Capital mais ativo da América Latina e, agora, já planejam uma rodada seed para os próximos meses. Com o novo aporte a caminho, os sócios pretendem continuar investimento em automação e novas funcionalidades para os vendedores que utilizam a plataforma.

Embora o e-commerce e os marketplaces tenham crescido aceleradamente por conta da pandemia, o mercado não mostra sinais de desaceleração. Um levantamento da NeoTrust diz que no Brasil, apenas no primeiro trimestre do ano, o e-commerce cresceu 12,6%, representando um faturamento de R$ 39,6 bilhões. Para Vitor, o cenário mostra que os lojistas devem continuar aprimorando suas operações, já que o mercado está cada vez mais competitivo. “Antes da pandemia o e-commerce já estava crescendo. Agora, o mais importante para os lojistas é o comportamento de compra de quem não estava acostumado a comprar online. O vendedor tem que continuar se movimentando, dentro da própria operação, para continuar tendo grandes resultados”, finaliza o fundador.

* Foto em destaque: Vitor Lima, fundador e CTO, e Claudio Dias, CEO da Magis5 / Divulgação