Com o aumento no preço da gasolina e o crescente interesse por sustentabilidade, as vendas de motos elétricas cresceram 76,75% em março de 2022, em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores (Fenabrave).

Para atender a crescente demanda por soluções elétricas, a Voltz, startup de motocicletas elétricas, criou um triciclo elétrico para otimizar a operação logística de entregas para o consumidor final, com foco no transporte mais sustentável e inteligente de cargas. A novidade foi anunciada pelo Startupi em maio.

“A mobilidade elétrica está se propagando de forma rápida. Apesar de ainda existir certa resistência, as vantagens oferecidas compensam o esforço da adaptação a novos modelos de transporte”, explica David Stanet, CTO da empresa, em entrevista ao Startupi

Quem é o consumidor do produto?

O triciclo elétrico, batizado de Miles, chega ao mercado para otimizar a operação logística de entrega de produtos para consumidor final, com foco no transporte sustentável. “A novidade chega ao mercado com preços a partir de R$ 32 mil e é destinada a empresas e indústrias que desejam transportar cargas de maneira limpa e inteligente”, diz David. 

O Miles foi idealizado para atender a última etapa de um processo de entrega de mercadorias, o last mile, visto por muitos operadores logísticos como a fase mais difícil e importante da gestão de cadeia logística. Ele será usado em percursos urbanos com inclinações leves, em regiões que já são atendidas por motos com baú e recebem um grande volume de pedidos de pequeno e médio porte. 

Quando o diretor técnico fala sobre o produto ser inteligente, está se referindo à praticidade tecnológica do triciclo. Como uma chave inteligente e painel LCD Smart, além de que o usuário terá total controle do transporte na palma da mão pelo aplicativo Hello Voltz e poderá recarregar a bateria em qualquer tomada de três pinos. “Será possível localizar o veículo à distância, controlar a carga das baterias e a quilometragem restante com bateria em uso. Também é possível ligar e desligar o veículo à distância, assim como saber eventuais falhas e histórico de uso”.  

Inicialmente, o veículo é vendido por encomenda e Stanet afirma que desde o seu lançamento, diversas empresas do ramo de logística já compraram o Miles, como foi o caso do Grupo Ultra, que encomendou 500 triciclos para distribuir entre seus revendedores. Por enquanto o produto está disponível apenas para companhias, mas, em um futuro próximo, a startup quer expandir as vendas para o público geral. 

Fabricação 100% brasileira 

Em 2017, a Voltz foi criada com o objetivo de redefinir a mobilidade urbana e trazer sustentabilidade. Compreendendo que a próxima disrupção do mercado seria a entrada de veículos movidos a energia elétrica, a startup criou a sua primeira scooter elétrica EV1. 

Quatro anos depois do lançamento da marca, a empresa recebeu um aporte de R$ 100 milhões e direcionou seus recursos para uma nova fábrica no Polo Industrial de Manaus (PIM). Hoje, o local já está em funcionamento e a expectativa é se aproximar de principalmente fabricantes nacionais de insumo, mas também internacionais. 

“É um passo extremamente importante em nossa história, uma vez que nos permite aproximar-nos à estabilização da cadeia de suprimentos com a China. Além de garantir um melhor controle de qualidade, permite ainda uma oportunidade de obter melhores custos dos produtos”, afirma David. Já pensando nos próximos passos de firmar parcerias nacionais para desenvolver produtos totalmente brasileiros, o Miles foi lançado como primeiro triciclo elétrico de fabricação e montagem 100% brasileira

Design diferenciado 

A aparência do Miles, com o “porta-malas” na parte frontal, foi alvo de debates do público. Questionado sobre o design, David Stanet explica que foi adquirido de uma empresa europeia com exclusividade para a Voltz e a distribuição de peso de uma entrega é muito mais eficiente se a carga estiver à frente. O baú do triciclo tem 750 litros de espaço interno, o equivalente a 5 botijões de gás ou 8 galões de água de 20 litros. 

“Estando o motor elétrico na roda traseira, o bagageiro é colocado à frente para trazer mais segurança e conforto ao usuários, pois contribui para uma melhor dirigibilidade e eficiência da autonomia do triciclo. A carga ainda protege de colisões frontais”, afirma.

Mas o diretor técnico não fecha as portas quando o assunto é aperfeiçoamento do design. “Estamos sempre evoluindo. Então, é possível que haja mudanças no design no futuro, assim como, o acréscimo de mais tecnologia ao veículo”, finaliza.

Parceria com iFood

Recentemente a Voltz também anunciou uma parceria com o iFood para o desenvolvimento da EVS Work iFood, voltada aos entregadores no Brasil como uma nova opção de mobilidade que traz economia significativa aos parceiros e também uma solução menos poluente. As novas motos elétricas podem funcionar com o sistema de trocas de baterias, distribuídos em postos Ipiranga da cidade de São Paulo, otimizando o tempo e a usabilidade do item em um sistema abrangente de recargas. Clique aqui e saiba mais!