* Por Caio Bretones

Android ou iOS? Os dois sistemas operacionais costumam dividir a opinião dos usuários na hora de escolher um smartphone, já que possuem muitas similaridades ao passo que também são bem distintos. Contudo, ambos os sistemas vêm com propostas que visam proporcionar experiências cada vez mais completas do ponto de vista do usuário final, assim como quem está por trás das cortinas dos aplicativos: os programadores.

O iOS, desde o seu desenvolvimento, sempre prezou pela simplicidade, elegância, segurança e em proporcionar uma experiência de uso sem complicações. A funcionalidade não demorou para ser sucesso em todo o mundo, sendo considerado um dos sistemas mais práticos e funcionais em comparação aos que eram vendidos à época de seu lançamento. 

Mas qual a razão para todo esse sucesso? No caso do iOS, a Apple fornece as duas frentes do produto final: o sistema operacional e o hardware, o próprio smartphone. Apesar de ser uma plataforma mais fechada, com os fatores é possível ter mais agilidade e possibilidade de construir e adicionar restrições como o usuário desejar.

Já o Android sempre teve uma proposta diferente. É um software que roda em diversos hardwares, ou seja, foi desenvolvido para ser um sistema operacional mais flexível, customizável e aberto, podendo funcionar em celulares e acessórios de diferentes marcas, como é o caso do Windows para os computadores.

Ambos estão no mesmo caminho, são soluções paralelas entre si, mas não são complementares, são concorrentes, de fato. Mas posso dizer que o sistema operacional, no fim do dia, é o software-mãe que roda dentro de um hardware. Digo que ele é mãe pois quando instalamos um aplicativo, que também é um software, ele tem que estar adequado e seguindo todo o guide para conseguir executar o seu funcionamento da melhor maneira.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo StatCounter em maio de 2022, a estatística global de usuários que possuem os smartphones da Apple ainda são minoria, com pouco mais de 27% do mercado, enquanto o Android conta com mais de 71%. E no Brasil, uma das questões pela baixa adesão dos brasileiros em relação à Apple está motivada, principalmente, pelos altos preços. O modelo mais barato vendido pode ser encontrado por R$ 4.199, o que também impulsiona o comércio paralelo de smartphones da Apple. 

Construção de aplicativos: nativo ou híbrido?

Sob a ótica dos desenvolvedores de software, o processo para construção e submissão de um aplicativo é diferente em cada um dos sistemas. E para essa criação, existem duas formas de fazê-la: nativo e híbrido. O nativo é uma linguagem exclusiva para determinado sistema operacional. É preciso utilizar a ferramenta que a Apple (para iOS) e Google (para Android) fornecem para a construção de apps exclusivamente nativos. 

O desenvolvimento de um app para Android é mais complexo pela quantidade de modelos de smartphone em que o aplicativo deve rodar, com diferentes telas e hardwares. Já no iOS, a programação pode ser mais simplificada, mas não menos complexa, por ter poucos aparelhos e os programadores já entenderem bem como eles interagem com o software que está sendo construído.

Para o desenvolvimento híbrido, existem outros softwares que permitem a construção de um código replicável, fornecendo tanto para iOS quanto para Android. Plataformas como a React Native, PhoneGap, Xamarin e o Flutter permitem que o desenvolvimento híbrido aconteça. Neste cenário, não existe o melhor, tudo depende de análise e do propósito do aplicativo, seja para aumentar a produtividade da equipe, automatizar processos, se aproximar dos clientes ou fortalecer a marca.

O Flutter, por sua vez, é a plataforma de IDE (interface development environment) que está ganhando cada vez mais espaço e mais adeptos, devido às vantagens na construção e compilação dos códigos, gerados para as frentes iOS e Android simultaneamente.

No quesito segurança, posso dizer que ambos os sistemas seguem boas práticas. O Android, por ser uma plataforma de código aberto, permite com que você controle mais funcionalidades do aparelho, como por exemplo saber quando o cartão foi clonado, além da facilidade de descompilação de código e customização, diferente do iOS.

Devido à abertura do Google aos fabricantes de smartphones, o Android é o sistema operacional mais utilizado no mundo, mas o iOS ainda é muito cobiçado pelo público. Sempre é bom analisar as vantagens e desvantagens de cada um na hora de decidir qual smartphone comprar, e para quem for programador de aplicativos, buscar entender as melhores ferramentas para gerar o produto digital desejado para impactar os usuários finais positivamente.


CaioCaio Bretones é sócio-fundador e CEO da Mobile2you, mobile-house especializada no desenvolvimento de aplicativos financeiros sob medida (tailor-made), com especialidade em fintechs e soluções digitais. A Mobile2you foi adquirida pela Dimensa Tecnologia, subsidiária da maior empresa de software da América Latina, a TOTVS em sociedade com a B3 S.A. – Brasil, Bolsa Balcão, ampliando assim a oferta de produtos e serviços para seus clientes e fortalecendo sua posição de liderança no segmento de tecnologias B2B para o setor financeiro e de fintechs.