* Por Rafael Kenji 

Provavelmente você já ouviu falar da Teoria dos Seis Graus de Separação, do psicólogo americano Stanley Milgram. A teoria, reforçada por um estudo da Microsoft em 2006 e retratada no TEDx FCMMG com o tema “O sucesso é o final de uma rede de conexões rumo ao mesmo propósito” diz que estamos a menos de 6 pessoas de qualquer pessoa no mundo. De acordo com o Facebook, em estudo feito em 2016 até menos, 3,57 graus de separação.

O que todas as teorias querem demonstrar é o poder das conexões para chegar ao mesmo final, em busca do sucesso, e isso só é possível porque os caminhos de todos se cruzam rumo a um mesmo objetivo, que no mundo das startups é o de resolver a dor do mercado, de forma escalável e inovadora. 

Essas conexões são também chamadas de Networking, que por definição é a capacidade de conectar sua rede de contatos, trocando informações e dados importantes, tendo como fim a colaboração e crescimento mútuos.

É exatamente isso que as Startups precisam: auxílio para seu crescimento, junto a uma rede de contatos experiente em diversas áreas de atuação. O grande segredo do crescimento exponencial das startups está na busca por validação do seu produto, análise cuidadosa da dor a ser resolvida e feedbacks externos feitos por pessoas que representam seus Stakeholders. O colaborador da startup muitas vezes está viciado na solução proposta pela empresa e precisa de visões externas e demais opiniões.

A pergunta é: Como?

Existem algumas maneiras de criar e aproveitar o Networking para contribuir para o crescimento da startup, dentre elas:

Benchmarking: avaliação de empresas parceiras ou concorrentes, para incorporar melhores práticas de mercado, gestão e métodos;

Participação em feiras e eventos: aas feiras e eventos, a startup consegue fazer novos contatos, de áreas de interesse em comum, e analisar os resultados e apresentações dos concorrentes;

Investimento-anjo: como o próprio nome diz, o anjo é o responsável por escalar a startup, não apenas com o dinheiro necessário para o crescimento da empresa, mas também contribuindo com sua experiência;

Consultores e mentores: aprender com quem já sabe, ou melhor, com quem já errou (e consertou rápido o erro), e pessoas especializadas em desenvolver Startups é fundamental, porque além de aprender a teoria com eles, vão levar os ensinamentos dos seus próprios Networkings para o trabalho com a startup.

Venture Builder: diferente dos fundos de investimentos clássicos, a Venture Builder ajuda no crescimento da Startup tornando-se sócia estratégica da empresa, levando para próximo dos empreendedores seus investidores-anjo e auxiliando na expansão de mercado e governança corporativa.

Resumidamente, o Networking é estratégia fundamental para que a startup possa se destacar e atravessar o “vale da morte”, que é o momento crucial de maiores riscos, quando a empresa ainda está validando seu produto e ganhando notabilidade no mercado. 

Ampliando a rede de conexões, resolvendo uma dor latente do mercado e analisando os concorrentes de forma adequada e precisa, com opiniões externas, com mentores, consultores e investidores-anjo, as chances de crescimento são exponencialmente maiores.

Retomando a teoria de Milgram, todos estamos a 6 pessoas de qualquer pessoa no mundo, desde que nos conectemos a pessoas que tenham o mesmo propósito. E todos caminharão juntos rumo ao sucesso compartilhado. Como somos, atualmente, 7,8 bilhões de habitantes no mundo, as startups têm uma rede logicamente infinita de conexões para fazer para resolver o problema do cliente e ganhar notoriedade no mercado.


Rafael Kenji  é Médico, investidor-anjo e CEO da Feluma Ventures; Fundador da Academy Abroad; Intercambista da Harvard Medical School; Speaker do TEDx FCMMG; Associado Efetivo do Colégio Brasileiro de Executivos em Saúde; Professor do MBA de Gestão em Saúde 4.0 do BBI of Chicago; Mentor e palestrante sobre os temas inovação, empreendedorismo, healthtechs, telemedicina e gestão em saúde; Ex-Gerente Médico da Conexa e Ex-Diretor Comercial do Jaleko; Former Associate Development Director da Junior Enterprise USA; Fundador e Ex-presidente da Medic Júnior Consultoria em Saúde.