No dia 19 de novembro é comemorado o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino e, apesar de haver ainda muitos motivos para lutar – e muitas conquistas para celebrar – a data é uma iniciativa das Nações Unidas para incentivar mulheres que criam e comandam seus próprios negócios, além de ser uma campanha contra a desigualdade de gênero no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em 2019, apenas no Brasil há 9,3 milhões de mulheres à frente de um negócio. Cerca de 45% delas são chefes de família, ou seja, responsáveis pela principal e, muitas vezes, única renda de seus lares. Apesar de, em comparação aos homens empreendedores, elas terem escolaridade 16% superior, seus negócios faturam 22% menos. Outro problema apontado pelo estudo é que as mulheres possuem maiores índices de desistência ou falência em relação aos homens: a taxa de conversão de “empreendedoras” em “donas de negócio” é 40% mais baixa.

Com tantos desafios para serem superados, sabemos que há ainda um longo caminho a percorrer. Por isso, para incentivar você, mulher, a começar o seu próprio negócio, ou quem sabe não desistir de um sonho já iniciado, listamos 12 mulheres que são verdadeiros exemplos e razões para comemorar essa data.

1) Jordana Souza – Cofundadora e CRO da VOLL

A catarinense é cofundadora e CRO da VOLL, uma plataforma mobile-first voltada para a simplificação da mobilidade corporativa global, que hoje conta unidades em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Há dez anos atuando no mercado de tecnologia de mobilidade, Jordana participou do lançamento do módulo corporativo global da Cabify, onde foi Head of Growth por dois anos. É uma das vozes do universo de gestão de mobilidade corporativa no Brasil, responsável por projetos de implantação da tecnologia de MaaS (mobility as a service) nas maiores corporações do país.

Jordana Souza – VOLL.

2) Nathália Secco – fundadora e CEO da Orchestra Innovation Center

Natural de Rio Verde (GO), começou a carreira no agronegócio como Chief Innovation Officer na Fertiverde, empresa consolidada no setor com 36 anos de atuação. Nathália, que também é Venture Capital Executive pela Universidade da Califórnia, Berkeley, e Leadership Executive pela Universidade de Stanford, fundou em 2019 a Orchestra Innovation Center, aceleradora especializada em agrifood techs, em 2019, e a Orchestra Ventures, fundo de venture capital da aceleradora, em 2021, com o propósito de revolucionar o agronegócio e impactar o cenário global de produção de alimentos. Em apenas seis meses, a Orchestra Ventures já captou R$ 6 milhões. Tendo se tornado uma empresária de destaque com apenas 28 anos, Nathália entrou para a lista da Forbes Under 30 de 2020 na categoria Tecnologia e Inovação.

Nathália Secco – Orchestra Innovation Center.

3) Fernanda Ribeiro – COO da Conta Black e Presidente da AfroBusiness

Cofundadora da Conta Black, primeira conta digital criada por negros no Brasil, que é focada em promover o acesso a serviços bancários da população desbancarizada, Fernanda também é fundadora da Associação Afrobusiness Brasil. Formada em turismo e pós-graduada na área de comunicação corporativa, a empreendedora atuou em empresas multinacionais do segmento aéreo nas áreas de qualidade, e-commerce, experiência do cliente, treinamento e comunicação interna. Dedica-se ao desenvolvimento de programas para fomento da diversidade, inclusão
econômica e social relacionados às temáticas de gênero e raça, no empreendedorismo.

Fernanda Ribeiro -AfroBusiness.

4) Tati Santarelli – CEO da TeamHub

Com mais de 20 anos de experiência em gestão de pessoas com foco em jornadas de aprendizagem e cultura organizacional, a belorizontina Tati é especialista em Gestão pela Fundação Dom Cabral, Master Trainer em mapeamento de perfil comportamental, Consultora DISC, Coach, Change Management e Facilitadora de processos colaborativos pela Art of Hosting. Hoje, Tati atua como CEO da TeamHub, uma HR tech criada em 2018. Em sua liderança, a startup já transformou a gestão da cultural organizacional de clientes como grupo Hermes Pardini, rede de Hospitais São Camilo – SP, Konica Minolta e FIA/USP e, em 2021, foi selecionada pelo Semente Preta, fundo de investimento do Nubank. Desde 2015 Tati também é diretora do Conselho da Mulher Empreendedora da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas).

Tati Santarelli – TeamHub.

5) Luana Ribeiro – CEO e uma das fundadoras da DevApi

Formada em Sistema da Informação pela Universidade Paranaense (Unipar) e com Master of Business Administration de Projetos pela faculdade Cidade Verde, a paranaense Luana Ribeiro, há sete anos no mercado de tecnologia, é exemplo de profissional disposta a incentivar o movimento feminino no setor. A startup fundada pela empreendedora atraiu o interesse da TIVIT, uma das maiores multinacionais brasileiras de tecnologia, que fez a aquisição da empresa, mantendo Luana como CEO.

Luana Ribeiro – DevApi.

6) Adriana Barbosa – fundadora da Feira Preta e CEO da PretaHub

Afro empreendedora fundou em 2002 o evento de cultura e empreendedorismo da América Latina, o Festival Feira Preta. Hoje, Adriana é reconhecida como uma das mulheres negras mais influentes do mundo pelo MIPAD, e premiada pelo seu trabalho no fomento do empreendedorismo e cultura negra. Formada em Gestão de Eventos, é especialista em negócios de impacto social e economia criativa, e está a frente de diversas iniciativas que contribuem para a profissionalização e o crescimento de empreendedores negros, nacional e internacionalmente, com a oferta de capacitação gratuita. Além disso, é também fundadora e CEO da PretaHub, aceleradora e incubadora do empreendedorismo negro no Brasil.

Adriana Barbosa – PretaHub.

7)? Rachel Maia – fundadora e CEO da RM Consulting

A contabilista já ocupou a presidência das multinacionais Pandora, Tiffany&Co. e Lacoste. Hoje, preside a RM Consulting, consultoria especializada em diversidade e inclusão, e é conselheira administrativa. Por meio do projeto Capacita-me, promove o desenvolvimento e o crescimento de pessoas em situação de vulnerabilidade. Rachel, além de presidir também o conselho consultivo da Unicef Brasil, dedica-se a mentorias, integrando grupos de mulheres que apoiam mulheres, e promoveu neste ano um programa de mentoria gratuito para mulheres negras, ‘Meu caminho até a cadeira número um’, que leva o mesmo nome de sua autobiografia.

Rachel Maia – RM Consulting.

8) Gabriela Chaves – economista e fundadora da NoFront – Empoderamento Financeiro

Fundadora da NoFront – Empoderamento Financeiro, plataforma de educação financeira que tem como objetivo democratizar o acesso à economia para pessoas pretas e periféricas, Gabriela trabalhou por 5 anos no mercado financeiro em empresas como a Cetip e a B3, e percebeu o grande abismo que existe no acesso à educação financeira, principalmente, para grupos socialmente minorizados. Para mostrar que investimentos podem e devem ser feitos por todos, desde a dona de casa ao trabalhador assalariado, em 2018, a economista fundou a NoFront, que já formou mais de 5 mil pessoas do Brasil e do exterior, em educação financeira.

Gabriela Chaves –  NoFront.

9) Adriana Mallet, CEO e cofundadora da SAS Brasil

Adriana é médica especialista em inovações para o acesso à saúde e atuou como médica socorrista do SAMU durante 10 anos. Hoje, se dedica à SAS Brasil, startup social cofundada por ela, em 2013, com o objetivo de democratizar o acesso à saúde em localidades em situação de vulnerabilidade social. Atualmente, a empreendedora é mestranda profissional na área de Inovação em Saúde no Hospital de Câncer de Barretos e está desenvolvendo o primeiro software para a realização de diagnósticos de câncer de colo de útero remotamente, com telecolposcopias – projeto vencedor do World Summit Award 2021.

Adriana Mallet –  SAS Brasil.

10) Carla Colonna – COO e fundadora da 100 Open Startups

Profissional da área de relações públicas, especializou-se em organizar e desenvolver eventos de inovação com uso de tecnologia. Com 10 anos de experiência, foi responsável pela criação, execução ou transformação de programas de fomento à inovação e empreendedorismo, como Brazil-Sweden Innovation Week, lançamento do Wayra no Brasil, Desafio Brasil da FGV-Intel, Corrida da Inovação do Senai, Innovativa Brasil do MDIC e, atualmente, a Open Innovation Week. Sob sua gestão, esses programas acumulam um impacto em mais de 5 mil corporações e 30 mil
startups. A 100 Open Startups é plataforma líder em open innovation e possui foco na conexão de oportunidades de inovação entre empresas e startups.

Carla Colonna  -100 Open Startups.

11) Mariana Bicalho – fundadora do Mommys

Com 11 anos de experiência como community builder, a mineira Mariana Bicalho, fundadora do Mommys, construiu uma rede de apoio materna que hoje conta com nove mil mulheres. Reconhecida como líder de uma das comunidades mais relevantes do Facebook, Mariana está entre os 11 brasileiros participantes da Aceleradora de Comunidades 2021, programa global de mentoria com aporte de US$ 50 mil para investimento na comunidade. Essa é a segunda vez que a fundadora do Mommys é selecionada pelo Facebook, tendo participado também do programa Community Leadership 2018. Primeira brasileira a receber do Facebook o certificado Community Builder, Mariana também foi embaixadora do Ela faz História, em 2019, programa do Facebook que celebra e conecta mulheres empreendedoras.

Mariana Bicalho – Mommys.

12) Roberta Vasconcellos – cofundadora e CEO do BeerOrCoffee

Nascida em Belo Horizonte (MG), Roberta é cofundadora e CEO do BeerOrCoffee, plataforma da América Latina que conecta profissionais e empresas a uma rede de coworkings que já conta com 1,1 mil espaços em 160 cidades brasileiras. A empresária é Global Shaper pelo Fórum Econômico Mundial e ex-aluna da Iniciativa Jovens Líderes das Américas (YLAI). Foi eleita “30 Under 30” pela Forbes Brasil 2015 e finalista do CLAUDIA Awards 2014, o maior prêmio feminino da América Latina. Roberta tem dez anos de experiência em vendas e marketing e está no mercado de tecnologia desde 2009, com experiência precedente como cofundadora e CEO da TYSDO – Things You Should Do, atuando em renomadas startups brasileiras e como membro ativa da comunidade San Pedro Valley. À frente do BeerOrCoffee, Roberta representou a América Latina no Google Demo Day Women’s Edition 2016, participou dos programas de aceleração Startup Chile e Seed e venceu a Startup Games UK TI.

Roberta Vasconcelos – BeerOrCoffe