A fintech Brex, dona de um cartão de crédito para startups e fundada pelos brasileiros Pedro Franceschi e Henrique Dubugras no Vale do Silício, se tornou um decacórnio essa semana, o que significa que está avaliada em mais de US$ 10 bilhões.

Os empreendedores venderam sua primeira startup de pagamentos, a Pagar.me, para a Stone em 2016. Agora, a Brex, fundada em 2017, levantou US$ 300 milhões em rodada liderada pela Greenoaks com uma avaliação de US$ 12,3 bilhões, segundo informações do site TechCrunch. A notícia não foi comentada pela Brex e nem pela Greenoaks.

Na captação anterior, a Brex havia sido avaliada em US$ 7,4 bilhões, quando levantou US$ 425 milhões em uma rodada série D liderada Tiger Global Management no ano passado. Desde sua fundação, a fintech já levantou US$ 1,5 bilhão em dívida e equity, incluindo a nova rodada.

Foto destaque: Pedro Franceschi e Henrique Dubugras, fundadores da Brex


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.