A Méliuz, empresa de tecnologia que oferece soluções digitais para conectar marcas e consumidores por meio do seu marketplace e da oferta de serviços financeiros, anunciou mais uma aquisição – a terceira desde o IPO: a compra de 100% do site Promobit, empresa de social-commerce. Os valores não foram revelados.

A transação financeira, referente a 100% do capital social total e votante, foi concluída por uma parcela inicial de R$ 13 milhões, sujeita a ajustes usuais em operações desta natureza. Adicionalmente, os vendedores terão direito a receber eventual earnout, custo adicional que dependerá do atingimento de determinadas metas financeiras apuradas pela Promobit.

Fundado em 2013, o Promobit promove a troca de informações e opiniões sobre produtos e promoções, entre seus usuários. Por meio de site, aplicativo e extensão para navegador, em 2020, a plataforma ultrapassou a marca de 1 milhão de membros cadastrados. O Social-commerce, modalidade que o Promobit se encaixa, é uma tendência mundial, tendo como seu maior expoente o aplicativo chinês Pinduoduo.

Em relação aos principais números operacionais, em 2020, o Promobit obteve uma receita líquida de R$ 5,2 milhões e originou um GMV total de R$ 160 milhões, com um CAGR (Compound Annual Growth Rate ou taxa de crescimento anual composta) superior a 40% entre 2018 e 2020. Possui um tráfego majoritariamente direto e de alta qualidade e, nos últimos seis meses (de Novembro 2020 à Abril 2o21), teve um total de 63 milhões de visitas, uma média de 10,4 milhões de visitas por mês.

A aquisição amplia a capacidade da Méliuz de se posicionar e se fazer presente em mais etapas do funil de tomada de decisão do consumidor, além de ser uma importante fonte de tráfego qualificado e a baixo custo, minimizando os gastos da companhia com a aquisição de novos usuários. 

Outro importante ganho com a aquisição é a qualidade do time. Atualmente, o Promobit possui 40 colaboradores – sendo 40% deles da área de tecnologia. Durante os primeiros anos, as empresas seguirão operando com as marcas individualmente.

“Esta aquisição faz parte do nosso objetivo de aumentar nossos pontos de contato com os usuários ao longo da jornada de compra, transformando o tráfego qualificado do Promobit em clientes de verdade, que é o que a gente vem fazendo com a Méliuz desde 2011. Além disso, o Promobit é um site que possui na sua essência o nosso espírito de ganha-ganha-ganha. Nos unirmos a eles só reforça nossa busca por soluções que contribuam para que usuários e parceiros possam ganhar mais”, explica Israel Salmen, CEO da Méliuz. 

Israel Salmen, CEO da Méliuz (Foto: Jonas Fonseca).

Outras aquisições e aportes

Em fevereiro deste ano, a Méliuz anunciou que fechou um acordo para a aquisição de 51,2% das ações representativas da Picodi.com. A negociação movimentou, aproximadamente, R$ 120 milhões, conforme fato relevante divulgado ao mercado.

Já na última semana, anunciou a aquisição de 100% do Grupo Acesso, fintech especializada em soluções de pagamento e banking as a service, que opera utilizando as marcas Acesso, Acesso Bank, Bankly e Banco Acesso. Na compra, a Méliuz pagou R$ 324,5 milhões pela companhia, em uma transação que envolveu troca de ações – acionistas da Acesso ficaram com cerca de 8% da empresa que, na última sexta-feira, fechou o pregão da B3 valendo R$ 4,1 bilhões.