A Bossanova Investimentos, micro venture capital que investe em startups em estágio pré-seed com atuação em todo o País, anunciou a chegada do empresário Janguiê Diniz em seu quadro de acionistas com aquisição de 25% da empresa por valor não revelado. 

A partir desse novo passo, a investidora pretende acelerar sua missão de democratizar o acesso ao capital por meio de investimentos em série no estágio inicial. E isso será possível devido a toda expertise e know-how de Janguiê no mercado de capitais. Dono do family office Epitychia e fundador do grupo Ser Educacional, considerado o maior do setor de Ensino Superior no Norte e Nordeste e um dos maiores do País, o empreendedor terá como responsabilidade ajudar na estratégia empresarial e gestão da investidora.

A partir de hoje, Janguiê já passa a atuar ativamente na Bossanova. “É muito bom ver como minha relação com a Bossanova vem sendo construída e se fortalecendo ao longo dos últimos anos, sempre baseada na confiança e parceria, e que culminou nessa sociedade. Espero colaborar com o crescimento de todo o grupo e também ajudar no estímulo às startups brasileiras, pois sabemos o potencial que o nosso país tem nesse campo”, avalia.

Janguiê Diniz teve sua trajetória pautada na educação. É mestre e doutor em Direito pela UFPE, foi Juiz Federal do Trabalho, Procurador do Ministério Público da União e professor da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. Em 2003 criou a Faculdade Maurício de Nassau, embrião do grupo Ser Educacional – hoje um dos maiores grupos de ensino superior do País e que está listado na Bolsa de Valores desde 2013. Janguiê além de fundador, ocupa o cargo de presidente do Conselho de Administração do grupo.

Em 2014 criou a Epitychia, seu family office focado em Private Equity, Venture Capital e Real Estate e que fica sediado em São Paulo. Já investiu em diversas startups e empresas com modelos de negócios escaláveis. Também é fundador e presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, organização sem fins lucrativos que atua no fomento à educação empreendedora por meio da oferta de cursos online e gratuitos para ajudar os jovens carentes, especialmente de escolas públicas a empreender na vida e nos negócios.

Fundada em 2015 com a junção do portfólio de startups investidas dos investidores-anjos João Kepler e Pierre Schurmann, a Bossanova foi pensada para preencher uma lacuna entre os aportes iniciais que as startups recebem e as rodadas de investimento que realizam quando a operação já está consolidada.

Segundo João Kepler, CEO da investidora, apesar de Janguiê já ter investimentos junto à Bossanova em diversas startups, agora resolveram dar esse passo maior e importante para conquistar novos projetos. “É um empresário de grande experiência e sucesso que veio para nos agregar com sua visão e conhecimento no mercado de capitais, por já possuir uma empresa listada na Bolsa de Valores. Estamos muito contentes com essa adição que vai contribuir para o crescimento da Bossanova e do ecossistema brasileiro de startups”, finaliza Kepler.