Alura, plataforma brasileira de cursos on-line focada em programação, acaba de adquirir uma participação da PM3, empresa referência na educação em Product Management no Brasil. A união das edtechs tem como objetivo formar novos programadores e movimentar o mercado de gestão de produtos. O valor não foi revelado.

No mercado há apenas três anos, a PM3 teve um crescimento de 240% no último ano e conta, ainda, com mais de quatro mil alunos que buscam se profissionalizar em um segmento de ampla expansão, que é o de gestão de produtos digitais. “Queremos estreitar a relação da área de negócios com a área de tecnologia, por isso a área de gestão de produtos digitais é tão essencial. Juntos com a Alura essa ponte estará consolidada com a comunidade de Devs de software”, diz Marcell Almeida, CEO da PM3.

Com instrutores e especialistas que trabalham em empresas como iFood, Easynvest, OLX Brasil, Nubank, Creditas e Loft, a PM3 vê um enorme potencial em impactar a maneira como os produtos digitais são e serão desenvolvidos no Brasil. “Queremos que pequenas, médias e grandes empresas apliquem sempre as melhores práticas de produto e acreditamos que conseguimos gerar impacto em escala e ajudar o mercado a se desenvolver”, finaliza Almeida. 

As marcas, contudo, seguem separadas, porém pretendem explorar as sinergias dos seus negócios para ampliar a rede de oferta de produtos, serviços e, assim, impactar novos alunos. “Queremos ser a ponte que conecta e forma o mercado de tecnologia, startups e inovação no país. Há um abismo enorme na educação neste setor e as notícias sobre vagas não param”, comenta Paulo Silveira, CEO do Grupo Alura.

Expansão dos negócios

O Grupo Alura conta com uma didática própria e, atualmente, tem 250 funcionários. A edtech, que obteve investimento do fundo Crescera Capital e da australiana Seek, deve, em 2021, ultrapassar o faturamento de 100 milhões de reais, junto à PM3. “Na Alura, acreditamos muito no poder da educação e da tecnologia para transformar a vida das pessoas. E a união com a PM3 é parte desse compromisso que temos com nossos alunos e alunas”, diz Silveira. 

A Alura também tem planos de expansão para levar sua plataforma a outros países da América Latina, com cursos de tecnologia em espanhol. A empresa tem investido cada vez mais em Bootcamps, cursos especializados e avançados em áreas voltadas ao Front-End e Data Science. Vale ressaltar que a edtech também pretende abrir, pelo menos, mais 40 vagas até o final do primeiro semestre.