A e-comprei.com, marketplace B2B, criada para viabilizar a compra e venda inteligente, econômica e conveniente do portfólio de Beleza e Higiene para pequenos lojistas, anunciou hoje um investimento que ajudará a startup a crescer e ganhar escala. A rodada, que teve um pré-seed de R$ 450 mil, foi liderada pela Poli Angels, grupo de investidores-anjo composto majoritariamente por ex-alunos da Escola Politécnica da USP.

A startup nasceu a partir de uma observação do fundador Vinicius Hilkner Oliveira. Quando trabalhava na indústria Procter & Gamble (P&G), como gerente da marca Pantene, o empreendedor vivenciou a dificuldade de crescer a capilaridade da marca em novas lojas – pequenos comércios de perfumaria e farmácia. E, em visitas aos lojistas, eles relatavam que gostariam de ter a marca e os lançamentos na sua loja, mas tinham dificuldade de achar para comprar ou simplesmente não tinham acesso fácil ao produto.

Foi na ponta, ouvindo os pequenos lojistas de bairro que nasceu a startup, ao perceber que o problema era estrutural e que os modelos atuais não entregariam o crescimento de vendas e distribuição desejados.

Nos últimos oito meses, a startup tem registrado crescimento mensal de 25% e nesse período se transformou no maior distribuidor de cosméticos do país, em número de portfólio. Agora, com a mentoria dos membros da Poli Angels e o aporte da fase pré-seed a expectativa é crescer ainda mais. “Estamos felizes pelo reconhecimento do potencial do nosso negócio. Não estávamos procurando apenas um investidor, mas também pessoas que acreditam no nosso modelo de negócio e que gerem valor para o mercado”, explica Vinicius.

Segundo Rubens Approbato, membro cofundador da Poli Angels, a startup tem um modelo promissor. “Com a mudança de hábito dos lojistas, a migração para a compra online e a transformação digital do mercado, modelos como o e-comprei oferecem uma plataforma para o sucesso de pequenos e médios empresários”, destaca Approbato.

Já o investidor líder da rodada de investimento junto ao grupo, João Luis Oliverio, ressalta não só o modelo de negócio e a tese interessaram aos membros  Poli Angels, mas o potencial dos empreendedores. “Sentimos segurança que eles têm capacidade de criar uma empresa sólida e escalável”, afirma Oliverio.

“Criamos um modelo de negócio com proposito de gerar competitividade para o pequeno lojista. Reunimos uma vitrine com mais de 9 mil produtos, abrimos novos mercados para distribuidores que estão dispostos a chegar em mais lojas, proporcionamos conveniência de compra para o comerciante, que economiza tempo, equipe e recursos. É um modelo ganha ganha, ou seja, todos se beneficiam com e-comprei.com”, ressalta Vinicius.

A startup avalia o cenário atual como motivador para novos modelos de negócios. “Temos acessos recorrentes mensalmente em nosso site, ou seja, o cliente que entra e testa o formato, volta a comprar. Esse crescimento é exponencial mês a mês. Com a pandemia, nosso faturamento cresceu 5 vezes e com o aprendizado dos pequenos lojistas esse movimento veio para ficar”, finaliza Oliveira.