A CMTech, com 20 anos de atuação, clientes por todo o país e expertise na área de integração de negócios em TIC, acaba de adquirir a Inhalt, softhouse também de presença nacional com um portfólio que inclui, só nos últimos cinco anos, mais de 50 projetos para grandes clientes da área privada e governamental. As empresas que estão embarcadas no Porto Digital do Recife agora miram suas forças no mercado nacional e internacional.

A negociação envolve recursos financeiros e troca de ações de participação, sem valores revelados. O CEO da CMTech, Italo Nogueira, explica que, a partir deste mês, a Inhalt se integra oficialmente à empresa. Os fundadores da Inhalt, Rodrigo Vasconcelos e Thiago Porto, assumirão o cargo de COO e CTO, respectivamente. Com a junção, a nova CMTech terá escritório comercial em São Paulo e em Haifa, Israel, um dos maiores polos de inovação do mundo. 

A expectativa de crescimento com a fusão é de 30% ao ano. O faturamento estimado para 2023 é de R$ 70 milhões. Só no CMTech Labs, área de desenvolvimento de soluções próprias, serão aplicados R$ 3 milhões, já a partir deste ano. No escopo das negociações, estão previstas também abertura de parcerias estratégicas e negócios com diversas empresas nacionais e internacionais.

“Iniciamos as conversas em torno do negócio ainda em 2019. Sempre tivemos uma grande sinergia, até por fazermos parte do mesmo ecossistema, e já realizamos trabalhos juntos em outros momentos. Batemos o martelo este ano e aceleramos o processo de fusão agora em março”, explica Nogueira, que também é investidor-anjo com mais de 40 empresas na carteira. “Vamos ganhar musculatura para desenvolver e emplacar produtos de médio e grande porte para o mercado nacional”, completa.  

Rodrigo Vasconcelos acredita que a fusão vai potencializar a área de inovação da empresa aproveitando esse momento de forte transformação digital, acelerada no País por conta da pandemia. “Além disso, uma operação como essa reduz custos fixos, aumenta receita e reúne o melhor de cada um de nós”. 

Produtos e serviços voltados para a área de Internet das Coisas (IOT), Inteligência Artificial, cidades inteligentes e segurança digital estão no foco da nova CMTech. Thiago Porto afirma que a ideia é manter os produtos das duas empresas que estavam dando certo e aprimorá-los. “Mais que isso, vamos dar um gás no CMTech Labs e criar, do zero, ferramentas totalmente novas e de grande escalabilidade, produtizar e criar nossas soluções é palavra de ordem”, conclui. 

“Foi um alinhamento perfeito de propósitos para criar produtos inovadores para o mercado. Juntamos  nossa experiência na área comercial e de integração com o potencial deles de desenvolvimento de soluções. Vamos unir o que há de melhor em inteligência artificial e humana para transformar negócios”, diz Italo Nogueira. E Rodrigo Vasconcelos sintetiza. “É a união de uma máquina de vendas com uma fábrica de criação de tecnologia”.  

No momento, as empresas trabalham num processo de softlanding (integração) e, até o final de 2020, estarão completamente incorporadas. As equipes das duas empresas já começam a se entrosar e, para o mercado e nas redes sociais, a marca Inhalt vai dando lugar à CMTech e CMtech Labs. 

Afinidades   

Além de fazerem parte do mesmo ecossistema e de uma mesma geração de empresas de tecnologia, CMTech e Inhalt têm mais um ponto em comum. Seus dirigentes são entusiastas do associativismo. Italo Nogueira já dirigiu por dois mandatos a regional e, atualmente, preside a Assepro Nacional – Associação das Empresas de Tecnologia da Informação, com mais de 2.500 filiados em todo o país  e considerada a mais importante entidade  representativa do setor. Já Rodrigo Vasconcelos está no seu primeiro ano como presidente da Assespro PE/PB que comemorou este ano, nada menos que 40 anos de atividades. 

“Pudemos nos conhecer melhor lá dentro da associação. A ideia é essa: defender as empresas de tecnologia e gerar negócios que geram desenvolvimento para sociedade. Daí a importância do associativismo, de estarmos juntos – Assespro, Softex, Seprope, Manguez.Al e Porto Digital, para dar o exemplo de Pernambuco”, conta Nogueira. Seu colega de associação e mais novo sócio confirma. “O fato de nos unirmos nas causas pelo avanço das empresas de TIC nos aproximou bastante. Esse network é essencial para o crescimento do ecossistema”, avalia Vasconcelos.