A BBX, startup fundada em plena pandemia com o propósito de desenvolver negócios e acelerar o crescimento de empresas do segmento de PMEs, acaba de receber um investimento-anjo no valor de R$ 1 milhão para ampliar as operações que começaram em junho de 2020. O nome dos investidores não foram divulgados por questões contratuais.

A proposta da BBX baseia-se em um marketplace colaborativo que conecta experientes profissionais com sua metodologia BBXTOP, desenhada para transformar PMEs já estabelecidas que querem desenvolver novos negócios, retomar o crescimento e se conectar com a transformação digital. 

A startup é formada por profissionais com mais de 25 anos de mercado, vindos de empresas como Google, SAP, Whirlpool e PwC, que conectam experiência, rede de relacionamento e inovação por meio de mentoria às suas empresas-cliente. Hoje, a BBX já possui 10 mentoradas de diversos segmentos de mercado e – considerando esse número em tão pouco tempo de operação, uma meta de 30 até o primeiro trimestre de 2021.  

O cliente-alvo da BBX são PMEs consolidadas que, por qualquer motivo, pararam de inovar e, com os novos rumos da economia, perceberam que precisam criar novas oportunidades e se reinventar. Constantes do “meio da pirâmide empresarial brasileira”, essas empresas faturam entre R$ 5 e R$ 150 milhões – não tendo tamanho, portanto, para acessar uma grande consultoria e “tamanho demais” para lançar mão de processos de aceleração, incubação ou aconselhamento tradicional. Assim, a BBX propõe um modelo de negócio que é um híbrido de aceleradora e consultoria, chamado de Desenvolvedora de Negócios.

Segundo Rodrigo Pimentel, CEO da BBX, a ideia do negócio partiu da observação do isolamento e da falta de atenção dispensada às mais de 1,5 milhão de PMEs que, embora sejam o grande motor da economia nacional, não possuem apoio para crescer e inovar, além de não contarem com suporte profissional adequado durante a jornada. “Acreditamos que muitas dessas empresas têm um modelo de negócio relativamente adormecido, com um potencial imenso e inexplorado. Nossa ideia é que elas enxerguem a própria exponencialidade por meio de processos de mentoria, durante os quais elas poderão ser guiadas por grandes nomes do mercado, que possam indicar o caminho das pedras”. 

“Ricardo Karbage, VP e GM da Xerox Brasil, Cláudia Abreu, ex-CEO da Mundo Verde, Fábio Roth, CEO da 5à’sec, Monica Herrero, CEO da Stefanini e Marcos Godoy, CEO da Diversey são alguns dos nossos mentores-embaixadores além de mais de 30 mentores BBX – executivos de mercado selecionados por nós”, destaca o executivo. “Para as PMEs orientadas e treinadas por um time desses, as chances de sucesso são muito grandes”, conclui Pimentel.