A Configr, especializada em oferecer gerenciamento de infraestruturas em nuvem por meio de um software que configura automaticamente a operação, recebeu um aporte de R$ 4 milhões. A rodada de investimentos foi realizada pela Invest Tech e acompanhada pela KPTL, GVAngels e Garan Ventures.

Criada em 2013, em Brasília, por Arthur Furlan e Felipe Tomaz, a Configr tem revolucionado o segmento de cloud hosting. Pequenas e médias empresas são seus principais clientes, que podem gerir sua operação na nuvem sem a necessidade de contratação de profissionais de TI especializados em infraestrutura. 

A empresa desenvolveu um sistema de automação da configuração e gerenciamento de ambientes em nuvem. Seus robôs executam automaticamente todas as demandas técnicas necessárias para contratar, instalar, configurar, gerenciar e monitorar mais de 60 tipos diferentes das principais aplicações.

Sua proposta de valor consiste em oferecer o mesmo benefício de um servidor na nuvem gerenciado por equipes de profissionais em TI, porém com um preço e demanda técnica compatível às limitações naturais das PMEs. A Configr disponibiliza em questão de minutos um ambiente digital que uma equipe especializada levaria até 18h para criar. E substitui o Cloud Gerenciado, cujo investimento médio gira a partir de R$ 5 mil.

Arthur conta que notou uma limitação por parte de várias PMEs para rodar negócios online. “As companhias precisavam ter ou muito conhecimento técnico sobre infraestrutura ou muita capacidade de investimento para contratar uma equipe de TI específica que o tivesse. Se uma empresa não tem esse conhecimento dentro de casa e nem capacidade de investimento, hoje ela tem uma série de problemas e fica limitada às tecnologias defasadas de hospedagem compartilhada, que geram uma série de problemas e prejuízos para essas empresas”, explica. 

Nos últimos dois anos, apostando em um novo modelo a Configr cresceu cerca de 12 vezes, alcançando centenas de parceiros, e o novo sistema já representa quase 60% das vendas da companhia. Sem revelar detalhes, o empreendedor conta que seguirão paralelamente com esse método a longo prazo em seu projeto de expansão. Apesar de não participar desta rodada, a Cedro Capital foi o primeiro fundo a investir na empresa.

De acordo com Arthur Furlan, CEO da Configr, o investimento será utilizado para evolução do produto e crescimento comercial, com busca de ampliação da base de clientes. E também para, num prazo de 12 meses, triplicar a equipe, que hoje conta com 21 colaboradores.

“Esse é nosso segundo investimento no segmento de cloud, o primeiro foi na Sky.One, em 2018, que segue apresentando um alto crescimento. A Configr permite que negócios menores migrem para a nuvem de uma forma simples, e acreditamos que seu crescimento será acelerado com a estratégia de canais, que está sendo implementada com esse aporte”, enfatiza Mauricio Lima, CEO da Invest Tech, que lidera essa rodada.

Para Renato Ramalho, CEO da KPTL, a Configr tem resultados muito consistentes nos últimos anos e fica nítida a competência e domínio dentro de um segmento específico. “É uma empresa com características com as quais a KPTL se identifica. Antecipou tendências e inovou desde sua criação, possui um time sólido e muito forte em propriedade intelectual. É fácil perceber isso na boa performance da empresa”, acredita Ramalho.

Já bem estabelecido, o produto da Configr é um painel de aplicações que automatiza todas as demandas que uma equipe técnica especializada realizaria. Porém, os processos são realizados automaticamente por robôs, o que resulta numa  qualidade técnica muito superior sem precisar de grandes investimentos com treinamento, equipe ou consultoria especializada. Por um valor que PMEs conseguem pagar.

Rafael Moraes, fundador da Garan Ventures, conta que conheceu a Configr em 2014, antes mesmo de sua aceleração no Rio de Janeiro. “Desde então, acompanhamos o desenvolvimento da empresa com a expectativa de participarmos de seu quadro acionário. A oportunidade veio agora, em um momento especial para o setor: o mercado validou a computação em nuvem com o IPO da Locaweb, enquanto nos EUA, a Digital Ocean, um importante benchmark, tornou-se unicórnio. A Configr será protagonista na nova geração de empresas do setor”, acredita Moraes.

Já Tiago Franco, líder do investimento pelo GVAngels ressalta que, além do retorno financeiro, a meta é fomentar o empreendedorismo. “Investir na Configr possibilita tanto apoiar esse time de craques quanto apoiar uma série de outros empreendedores que estão surgindo no país e necessitam de uma solução em nuvem amigável e de qualidade. É a segunda startup da área que fizemos aporte”, relata Franco.