A cada semana, a série “O Anjo Investidor” tem trazido histórias interessantes de startups que buscam não só um investimento para alavancarem seu negócio, como também uma orientação precisa de especialistas da área, o que pode ser determinante para o futuro do negócio.

Na última semana, você conheceu a Scooto, uma central de relacionamento 100% remota e flexível que oferece mão de obra qualificada para empresas de todo o País. No episódio, o mentor responsável por direcionar os responsáveis foi o escritor Pablo Marçal, que orientou-os sobre como promover a inovação através de um olhar mais humano.

Desta vez, a escolhida para ficar frente a frente com João Kepler, um dos investidores mais ativos do Brasil, foi a DeuBom. A startup conecta clientes a comerciantes locais, seja do bairro ou da cidade como um todo, através de um aplicativo. “O grande diferencial é ajudar o consumidor a encontrar o que ele quer rapidamente, e ainda oferecer descontos ao ponto de fazer o usuário deixar de comprar na internet para comprar perto da casa dele, mesmo que seja pelo aplicativo”, destacou Vânder Ribeiro, CEO da empresa. A DeuBom tem como investidores o humorista e youtuber Whindersson Nunes, além da cantora Simone, da dupla com Simaria.

Whindersson Nunes, um dos investidores da DeuBom.

Além disso, se apresenta em estágio de validação nas cidades de Palmas (TO) e Juiz de Fora (MG). Ribeiro acrescentou que o aplicativo passou por um pré-lançamento nacional, voltado exclusivamente para empresários e com o objetivo de testar sua absorção no mercado. Entretanto, a ação acabou atingindo alguns usuários, que ao entrarem na plataforma, não encontravam os descontos.

Vânder Ribeiro e João Batista, respectivamente, CEO e CTO da DeuBom.

Mentoria de anjo

Assim, com o intuito de ajudar a rever algumas medidas adotadas em seu dia a dia, os responsáveis pela DeuBom contaram com a mentoria exclusiva de Marcelo Cherto, um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising e fundador da Cherto Consultoria, a mais antiga consultoria de franquias de toda a América Latina.

De início, Marcelo elogiou o trabalho desenvolvido e reforçou que tanto o momento atual quanto o pós pandemia vai exigir soluções digitais para o pequeno varejo, atendido pela startup. Ele também questionou se o modelo de franquia poderia ser interessante para a empresa, algo que, segundo ele, não é fácil de ser criado. 

“Montar uma operação de franquia não é uma coisa simples – não é simplesmente assinar um contratinho e permitir que alguém utilize a sua marca e revenda o seu produto ou o seu serviço. Como num casamento, numa franquia, o contrato não é o fim de nada, o contrato é o começo. Na essência, tirando todo o glamour que existe em volta, franquia nada mais é do que a replicação padronizada de processos”, apontou.

Cherto deu algumas recomendações para que os gestores possam aplicar no modelo de negócio adotado pela startup. “Uma coisa que vocês podem fazer é começar já manualizando, processualizando o que vocês estão fazendo agora. Encostem na pessoa do comercial para observar tudo o que ela está fazendo e como é que ela faz. Todo negócio deveria ser criado como se fosse a unidade piloto de uma rede de biofranquias”, disse. 

Confira abaixo o vídeo com a mentoria completa!

O fato é que a ida de João Kepler à empresa para conhecer um pouco mais sobre o trabalho da DeuBom gerou resultados positivos. Segundo o CEO, foram feitas algumas alterações no plano de negócio, o que fez o número de lojistas cadastrados na plataforma, por exemplo, saltar de 100 para 200. A equipe também se preocupou em finalizar a validação da startup somente nas duas cidades onde atua.

Por fim, será que a DeuBom conseguiu receber o tão sonhado investimento? Assista ao vídeo.