O Freeletics, aplicativo de exercícios físicos e estilo de vida com uso de Inteligência Artificial, anunciou hoje a captação de US$ 25 milhões em série B. Liderada pela Jazz Venture Partners e pela Causeway Media Partners, baseadas nos EUA, a última rodada também contou com o apoio do Grupo KKCG. Os fundos serão usados para desenvolver novas tecnologias, expandir a presença global da empresa e construir novos negócios verticais.

“Estamos muito felizes com nosso êxito e com o apoio de nossa comunidade nos últimos meses e anos. Com nossa trajetória atual e forte eficiência de crescimento, este financiamento nos levará à próxima etapa de nossa jornada, fortalecendo grandes inovações de produtos e nossa expansão global”, pontua Daniel Sobhani, CEO do Freeletics. “Agora, mais do que nunca, com os efeitos da covid-19, é crucial fornecermos a solução mais holística e personalizada que pudermos para ajudar as pessoas a se tornarem suas melhores versões fisicamente, mentalmente e emocionalmente”, completa.

Já um nome conhecido de aplicativos fitness na Europa, hoje o Freeletics conta com 48 milhões de usuários em mais de 160 países. Além disso, está a caminho de dobrar sua receita de novos clientes este ano e tem estabelecido uma presença mais forte no mercado latinoamericano. No Brasil, o aplicativo tem mais de três milhões de usuários registrados.

Nos últimos 18 meses, a empresa introduziu o aprimoramento de produtos, como coaching de mentalidade com cursos em áudios educacionais e conscientes, exercícios de corrida inovadores, integrações com Apple Watch e Spotify e opções de treinos pessoais mais flexíveis e personalizáveis para atender às necessidades dos usuários; dobrou o número de assinantes, superando 600 mil pagantes; triplicou o número de usuários ativos diários ano após ano, além de registrar mais de 200 milhões de treinos concluídos dentro do aplicativo.

“Embora seja um player relativamente novo na América Latina, o Freeletics é líder global em exercícios físicos em casa e acreditamos que esse mercado está perfeitamente posicionado para continuar a liderar a indústria no futuro pós-covid-19”, afirma o investidor e líder John Spinale, sócio-gerente da Jazz Venture Partners. “Sua oferta de treino digital hiper personalizado não é apenas baseada na tecnologia de IA mais avançada do setor, mas também tem uma abordagem completamente holística para a mudança de comportamento a longo prazo. Diante de diversos conceitos de streaming de fitness não personalizados, o Freeletics oferece um treinador pessoal sofisticado e adaptável para cada aspecto de desempenho e bem-estar – seja mental ou físico. Esta é uma indicação promissora do que ainda está por vir”, completa.

“Apesar do sucesso significativo do usuário que já observamos, estamos apenas no início de um novo paradigma da indústria”, comenta Sobhani. “Nossa visão no Freeletics é fornecer uma experiência de mudança de vida em grande escala, proporcionando aos nossos usuários uma mudança de comportamento de longo prazo, buscada por pessoas que estão iniciando um novo regime de condicionamento físico. Para conseguir isso, temos que pensar de forma não convencional e dar grandes passos, expandindo para mais mercados e introduzindo novos mercados verticais. Os próximos anos serão definitivamente muito interessantes para a indústria”, conclui.