A Wildlife, uma das maiores empresas de jogos para dispositivos móveis do mundo, acaba de levantar US$ 120 milhões em sua segunda rodada de captação de investimentos, liderada pelo fundo norte-americano Vulcan Capital. Com o novo aporte, a empresa leva o total de investimento desde sua fundação para mais de US$250 milhões e passa a valer US$3 bilhões. Toda negociação foi realizada remotamente.

A Wildlife começou com o sonho empreendedor de dois irmãos, Victor e Arthur Lazarte, e rapidamente se tornou uma empresa de tecnologia global, com operações e usuários ao redor do mundo. Atualmente, a Wildlife tem times distribuídos em cinco escritórios: Palo Alto, Orange County, Dublin, São Paulo e Buenos Aires.

Os dois irmãos atualmente se dividem para administrar o negócio: Arthur está focado em novos jogos, enquanto Victor divide seu tempo entre as operações internacionais e relacionamento com investidores, principalmente em São Francisco e Nova York. “No último ano, passei mais de 500 horas dentro de um avião – é um desafio pessoal grande mas importante para consolidar a companhia como um competidor global”, diz Victor.

O novo investimento se soma a um ano excepcional para Wildlife, que recentemente lançou dois novos jogos, Tennis Clash e Zooba, e atingiu mais de 2 bilhões de downloads ao redor do mundo. A empresa tem um crescimento orgânico consistente e lucrativo médio de aproximadamente 70% ao ano desde o seu início e, hoje, tem mais de 100 milhões de usuários ativos mensais em seus jogos. A Wildlife está posicionada de maneira única, com vários títulos de diferentes gêneros, no segmento do mercado de jogos que mais cresce e que já representa mais de 50% da indústria de videogames.

“A Vulcan Capital está entusiasmada em apoiar a Wildlife na construção de uma empresa geracional no setor de games móveis”, disse Rafael Costa, sócio da Vulcan Capital. “A Wildlife demonstrou uma capacidade única e consistente de desenvolver, lançar e sustentar vários títulos de maneira eficiente em vários gêneros, resultando em uma trajetória de crescimento líder e lucrativa.” 

Com o novo aporte, a empresa pretende continuar investindo na aquisição e desenvolvimento de talentos e para se tornar uma plataforma de jogos mobile. “Ao contrário de outras empresas de games que levantam fundos para adquirir títulos, usaremos a maior parte dos recursos desta rodada para aumentar nosso poder criativo”, comenta Arthur Lazarte, cofundador da Wildlife. 

“Já somos um celeiro de talentos no setor de games móveis. Vamos continuar trabalhando para atrair e desenvolver os melhores designers de jogos do mundo. Possuímos um DNA empreendedor e, com esta nova rodada de investimentos, queremos nos tornar também uma plataforma para os melhores desenvolvedores”, conta Victor Lazarte, cofundador e CEO da Wildlife. “Vamos oferecer a infraestrutura necessária para que estes desenvolvedores vejam seus games alcançarem muito mais sucesso na Wildlife do que em qualquer outra empresa”, complementa o CEO.

A Wildlife também tem uma forte atuação social. Por exemplo, a empresa liderou em março de 2020, junto com outras empresas de tecnologia, a campanha Tech for Good, que doou três milhões de máscaras para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, no combate à pandemia de covid-19

Os fundadores também atuam socialmente de forma independente. Os irmãos Lazarte doaram recursos para fundar e manter a Escola Aberta de São Paulo, projeto sem fins lucrativos de educação fundamental que atualmente atende 70 alunos de comunidades carentes e planeja chegar a 150 em 2021.

Sobre os investidores

Vulcan Capital é braço de investimentos da Vulcan Inc., empresa que foi criada pelo filantropista e cofundador da Microsoft Paul Allen. Vulcan Capital também investe em outras companhias do setor, como Epic Games, desenvolvedora do hit Fortnite, além de gigantes da tecnologia como Uber e Spotify. 

A rodada ainda teve participação do atual investidor institucional da companhia, Human Capital, que, além de fornecer capital, foi fundamental para o recrutamento técnico. Outros nomes de peso que investiram anteriormente – Benchmark Capital and Bessemer Venture Partners, assim como investidores anjos Javier Olivan (Facebook), Ric Elias (Ventures), Micky Malk (Ribbit Capital), Divesh Makan (ICONIQ Capital) e Hugo Barra (Facebook).