A Engelink, proptech que auxilia condomínios na contratação de fornecedores, acaba de receber sua segunda rodada de investimento, chegando ao total de R$ 3 milhões capitaneado por um grupo de investimento ligado ao grupo de tecnologia Nexaas e ao fundo de investimento carioca Acrux Capital.

A startup, criada em 2018 pelo trio de engenheiros, Ricardo de Castro, Tharso Abreu e Pedro Prates, que tem mais de 15 anos de experiência de mercado, e Samay Milet, designer gráfico, hoje conta com um portfólio formado por mais de 13 mil condomínios e empresas do mercado predial. “O gestor de um condomínio ou um comprador de facilities que normalmente não tem conhecimentos técnicos e precisa realizar contratações complexas em seu prédio, conta com apoio de nosso time de engenheiros de forma remota e a automatização de boa parte do processo de contratação de fornecedores com nossa plataforma. Com essa metodologia conseguimos gerar uma eficiência no processo que gera até 20% de economia em alguns casos”, explica Ricardo de Castro, CEO da Engelink.

Segundo o CEO, a Engelink planeja ampliar sua atuação para além do eixo Rio-São Paulo, e iniciar a venda de produtos voltados para condomínios com entrega expressa como: materiais de limpeza, higiene, manutenção de piscinas, jardinagem, papelaria, coffee break, entre outros.

Mercado de proptechs 

Na cena internacional as proptechs – tecnologias aplicáveis ao espaço do setor imobiliário, sejam softwares (plataformas de gestão), hardwares, como sensores, e até materiais, como tijolos que agem como baterias para painéis solares – se mantém em franco crescimento. Para se ter uma ideia, em 2011, os investimentos no setor foi de US$ 186 milhões, e em 2017, o montante disparou para US$ 12 bilhões.