A LadyDriver, aplicativo de transporte feminino, e a Rappi, startup de entregas sob demanda, se uniram em uma parceria que permitirá que os pedidos realizados no app de entregas, sejam realizados pelas motoristas da Lady Driver. O objetivo é expandir a sinergia entre as empresas, contribuindo para que as motoristas possam ter um aumento de renda e continuem trabalhando com segurança.

A Rappi é primeira empresa a investir no trabalho feminino em parceria com a Lady. “A Rappi nasceu com a missão de ajudar as pessoas e, nessa linha, deseja cada vez mais fomentar a geração de renda para todos, especialmente durante esse período incerto que estamos enfrentando. Alinhado a esse propósito surgiu a parceria com a LadyDriver, que entende e foca seu business nas mulheres. Juntas, Rappi e LadyDriver, queremos ser aliadas à população feminina de todo Brasil, ajudando todos a terem acesso a renda e, com isso, autonomia e independência”, informa Ana Paula Bogus, head global de CPGs da Rappi.

A fundadora e CEO da Lady Driver, Gabryella Côrrea, comemora, “estamos muito felizes. Uma empresa de tecnologia como a Rappi que valoriza o trabalho das mulheres é um grande marco”. Com a colaboração, além da entrega, as motoristas poderão ser acionadas para fazerem compras. “Isso pode ser um grande diferencial já que as mulheres são cuidadosas, atenciosas e assertivas na escolha de produtos e podem melhorar a qualidade desse serviço”, diz Gabryella.

Nesta primeira fase, o aplicativo Lady Driver irá selecionar algumas motoristas para atender aos chamados. Na segunda fase, o serviço estará disponível para todas as motoristas que desejarem. A Rappi também fará treinamentos onlines e atendimento especializado para as motoristas.

A parceria entre as startups pretende ampliar as oportunidades para as motoristas e proporcionar um serviço diferenciado aos consumidores.

A ação teve início no começo do mês na capital paulista e será estendida para outras cidades do País. “É um projeto muito importante para nós e para as nossas Ladies. Tanto agora, como no pós-pandemia conseguiremos contribuir para o aumento de renda das nossas motoristas e a Rappi contará com um serviço diferenciado para alguns tipos de entregas”, diz Gabryella.

A executiva ressalta ainda que além das motoristas cadastradas, a Lady Driver também será muito importante para as mulheres que perderam o emprego e precisam voltar a ter renda muito rapidamente. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínuos (Pnadc), sete milhões de mulheres deixaram o mercado de trabalho na última quinzena de março, quando começou a quarentena.  “A parceria com a Rappi se torna ainda mais relevante com o forte aumento do desemprego e o crescimento de ladies buscando por oportunidade de Emprego junto a Lady Driver”, ressalta a fundadora.

Atualmente, a startup de transporte feminino possui 60 mil motoristas cadastradas e já foram registrados mais de 5 milhões de chamados de passageiras. “Queremos ser uma força no desenvolvimento da igualdade de gênero no transporte para criar um ambiente de respeito, de carinho e de amor para cada mulher que viaje ou trabalhe com a Lady Driver”, acrescenta a executiva da Lady Driver.