Para atender à demanda digital crescente do setor educacional, a FTD Educação anunciou a aquisição de uma participação minoritária na Estuda.com, startup que oferece aprendizado adaptativo por meio de Inteligência Artificial e que mostra as necessidades acadêmicas de cada estudante, montando um plano de estudo customizado para cada aluno.

A startup adquirida já presta serviço para 400 colégios privados e deve quadruplicar este número nos próximos dois anos com aportes da FTD Educação. Os conteúdos da Estuda.com se adaptam às necessidades de cada público, estudante ou professor, com diferentes ferramentas de acordo com o perfil.

Para os estudantes dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio, a startup disponibiliza os exames das principais instituições de ensino do país, desde 2009: Unicamp, Fuvest, universidades federais, entre outras. Para os que buscam ingressar em uma faculdade por meio do Enem, as provas, a partir de 2006, também fazem parte do acervo. O acesso a uma degustação pode ser feito pelo portal Conteúdo Aberto, com um limite diário de consumo de até 100 questões.

Para os professores, a Estuda.com traz mais de 122 mil questões, em todas as áreas de conhecimento e dos principais vestibulares do país. Os educadores podem formular provas, aplicá-las em um horário pré-determinado e ainda ter acesso aos relatórios de desempenho de suas turmas. O acesso diário gratuito continua em 100 questões. A aquisição da ferramenta integral, com todo conteúdo e questões, pode ser feita por escolas diretamente com a Estuda.com ou com a FTD Educação.

Ensino híbrido

A pandemia de covid-19 acelerou e potencializou os processos de transformação e investimento digitais que já vinham sendo implementados na FTD Educação ao longo dos últimos dois anos e que contou com a apoio da consultoria Accenture.

Em um contexto de ensino híbrido e dentro da nova fase da empresa, a FTD Educação tem se aproximado de diversas startups de educação, as edtechs, por meio de um programa de aceleração, seja bilateralmente ou com a intermediação de aceleradoras, como a Future Education e a Hotmilk, do próprio grupo.

“Na plataforma Conteúdo Aberto já temos 15 startups parceiras que estamos testando e que podem vir a fazer parte do nosso ecossistema digital iônica, lincadas com os nossos produtos, soluções e sistemas de ensino”, destaca Ricardo Tavares, diretor-geral da FTD Educação.

A plataforma Conteúdo Aberto, que disponibiliza de forma gratuita conteúdo educacional online para professores, pais e alunos, foi lançada em março e já registra mais de 500 mil usuários, sendo que um terço são de estudantes e suas famílias acessando e baixando conteúdos em tempos de pandemia para toda a educação básica, da educação infantil ao ensino médio.