A Embraer anunciou a assinatura de contrato para investimento no capital da Tempest Security Intelligence, resultando em uma participação acionária majoritária na empresa. 

Empresa especializada em cibersegurança, a Tempest se posiciona como um provedor de soluções completas para proteção de negócios no mundo digital. Com escritórios em Recife, São Paulo e Londres, atende mais de 300 clientes no Brasil, na América Latina e na Europa. 

Fundada no Recife em 2000, a Tempest é uma das empresas investidas pelo Fundo de Investimento em Participações (FIP) Aeroespacial criado pelo BNDES, pela FINEP, pela Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) e pela própria Embraer, com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva aeroespacial, aeronáutica, de defesa e segurança. Por meio do Fundo Aeroespacial, a Embraer já tinha participação indireta na Tempest desde 2016. 

 “É com muita satisfação que anunciamos este investimento na Tempest, empresa com grande expertise técnica e inserção no mercado internacional”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “A Embraer sempre incentivou o desenvolvimento de uma cadeia nacional para a indústria aeronáutica e de defesa no Brasil e tem como uma de suas prioridades o foco no segmento de segurança cibernética”. 

Para a Tempest, o investimento da Embraer, além de demonstrar a relevância que a cibersegurança tem hoje para a indústria de alta tecnologia e o setor de defesa, significa a potencialização das perspectivas de crescimento e expansão dentro e fora do Brasil. O país é o segundo do mundo com maior índice de cibercrimes, perdendo apenas para a Rússia. Como consequência, as empresas brasileiras perdem até US$ 10 bilhões por ano em crimes virtuais, que envolvem roubos financeiros, de propriedade intelectual e de informações confidenciais. 

“Esta parceria é um marco para a Tempest, e estamos muito entusiasmados com os próximos passos. O mercado de cibersegurança é global e está em franca expansão. Continuaremos a investir na evolução do portfólio com a missão de estar sempre à frente das crescentes ameaças digitais que afetam os nossos clientes, sendo referência no Brasil e com atuação internacional”, afirma Cristiano Lincoln Mattos, CEO e sócio-fundador da Tempest. “A robustez da Embraer vai nos ajudar a expandir essa missão para novos mercados.” 

Potencializada pelo investimento da Embraer, a Tempest seguirá como uma empresa autônoma, mantendo a sua marca, o seu time de sócios e líderes, encabeçado por Lincoln Mattos, os seus mais de 300 colaboradores e a sua independência e agilidade operacional. 

A conclusão do negócio está sujeita ao cumprimento de determinadas condições usuais para esse tipo de transação e obtenção de aprovações necessárias.