* Por Diego Carmona

Para cada nicho de mercado ou especificação de um negócio, existem diferentes estratégias de marketing para serem empregadas nas campanhas de divulgação da marca. Conhecer bem o seu negócio e saber quem é o seu público-alvo são os primeiros passos para criar um planejamento de sucesso. Entretanto, não podemos esquecer que uma empresa é composta por gestores, times, equipes, squads e, o mais importante, pessoas. E o marketing pessoal da equipe pode ajudar na estratégia da marca como um todo. 

Isso inclui desde o CEO, que representa a companhia, o atendimento ao consumidor, que conversa com a ponta, ao desenvolver, que também viabiliza o andamento desta máquina de negócios. Enfim, todos são capazes de colaborar direta ou indiretamente com o marketing da companhia.

Boas doses de incentivo ao marketing pessoal entre os gestores e colaboradores não faz nada mal à estratégia. Mesmo que a intenção da empresa não seja vincular ou associar algum profissional à sua marca, é importante desenhar um plano de marketing pessoal aos seus porta-vozes e incentivar a cultura entre os colaboradores de investirem na prática, seja por meio de conteúdos nas redes sociais, participação em eventos ou troca de conhecimento no networking ativo. 

O marketing pessoal não auxilia apenas no impulsionamento de carreira, ele traz reputação positiva relacionada ao seu contratante, serviços ou produtos. Já ouviu aquele ditado “falem bem ou falem mal, mas falem de mim?” O marketing pessoal utiliza ações estratégicas para que um profissional seja notado. Mas, diferente do que diz o ditado, a função dele é que o profissional seja lembrado por seus bons atributos e qualidades profissionais.

Não adianta ser formado em uma universidade renomada, ter tido notas exemplares, dispor de um bom currículo e um trato impecável no atendimento dos clientes, se suas habilidades profissionais não são divulgadas e associadas ao seu serviço e imagem. Por isso, é importante realizar seu networking e se autopromover em diferentes plataformas. O LinkedIn é uma das melhores e mais indicadas redes para isso.

Um dos principais benefícios é a visibilidade para o colaborador e a empresa, pois pessoas acreditam em pessoas, e quando elas enxergam uma marca humanizada, que valoriza o seu colaborador, ao ponto dele falar sobre ela em suas redes, é um ponto positivo nesse relacionamento.

Com o marketing pessoal é possível criar esse vínculo de confiança com seu público, seja ele o usuário final ou possíveis stakeholders. Agora que você já sabe o que é marketing pessoal e a importância de utilizá-lo para o crescimento da sua carreira e para o fortalecimento da marca da sua empresa no mercado, que tal começar a investir em estratégias para colocá-lo em prática?


Por Diego Carmona, fundador e CVO da leadlovers, plataforma de automação de marketing digital e vendas, é um cientista da computação, empresário da tecnologia há 20 anos, entusiasta do mundo startup e inovação no marketing.