Por conta do coronavírus, a RedFox, empresa de tecnologia com foco em transformação digital, disponibiliza gratuitamente a plataforma e os aplicativos de escalas médicas para todos os hospitais do Brasil e alguns países europeus como Portugal, Itália, França, entre outros. Na prática, o sistema é uma solução que conecta o médico com disponibilidade de horário ao hospital que busca este profissional, possibilitando uma nova medida de combate ao COVID-19.

De acordo com a sócia fundadora Isabela Abreu, a RedFox já está em contato com diversos hospitais e grupos médicos brasileiros. “Hoje em dia, o sistema de escalas acontece de maneira manual (planilhas) e compartilhados via WhatsApp/e-mail e nosso intuito é garantir que todas as instituições de saúde que forneçam atendimento primário a pacientes positivados com o coronavírus ou com suspeita consigam ser pró-ativos na gestão de escalas de seus profissionais de saúde. Estima-se que cerca de 30% do corpo clínico das instituições de saúde será afetado e positivado com o coronavírus. Portanto, é necessário que esses locais estejam preparados para manter o nível de atendimento de maneira rápida. Com o aumento da demanda por atendimento, os profissionais de saúde serão peças chave neste processo”, relata.

O aplicativo GoHealth é um conjunto de soluções digitais desenvolvidas para trazer mais agilidade e transparência na relação médico-instituições de saúde – clínicas, hospitais, laboratórios, grupos médicos, operadoras -, envolvendo desde a gestão de escalas, passando pela remuneração até o gerenciamento global do corpo clínico. O modelo atual (manual) utilizado por vários hospitais não permite que os médicos verifiquem, ajustem e alterem suas escalas em tempo real.

Além disso, não há a opção de eles mesmos visualizarem e se candidatarem às coberturas de agendas, o que poderia comprometer a eficiência da operação, gerando, por exemplo, ruídos entre a disponibilidade dos médicos e a necessidade institucional. A medida criada pela RedFox trata esses pontos críticos na jornada de médicos e gestores, facilitando a relação entre os mesmos.

“A solução encontrada foi a criação de um aplicativo que pudesse ser acessado por dispositivos móveis, promovendo uma interação direta e descomplicada com os médicos. Estamos vivendo uma pandemia nunca vista antes e precisamos nos conscientizar de que é um problema de todos, logo, liberar o aplicativo é uma medida que estamos tomando para participar da solução do problema”, explica.

O projeto

Isabela, da RedFox, explica que a disponibilização do aplicativo passou por uma série de etapas. A começar pela conscientização do problema global. Recentemente, o número de pacientes que apresentaram o sintoma do coronavírus aumentou significativamente no Brasil. A partir disso, iniciou-se um trabalho de desenho de estratégias para possibilitar a liberação gratuita do aplicativo para todos os hospitais do Brasil e de alguns países da Europa.

“Esse processo de envolvimento de todas partes foi muito importante, pois de nada adiantaria entregarmos uma super plataforma se não houvesse alinhamento do nosso time. Estamos prontos para o desafio de levar a transformação digital para inúmeros hospitais neste momento tão crítico. É hora de agir!”, finaliza Isabela.