Diante dos impactos sociais e econômicos do novo coronavírus (Covid-19) para todos, a Loft –  empresa que utiliza tecnologia para facilitar a compra, reforma e venda de imóveis – e a Decorati – startup especializada em reformas, adquirida pela Loft em 2019 – decidiram anunciar duas medidas de apoio ao setor da construção civil.

O objetivo é premiar clientes que mantiverem pagamentos e aceitarem a interrupção de obras durante a quarentena imposta pela escalada da doença no Brasil, cooperando com a manutenção da renda dos prestadores de serviços e trabalhadores da construção civil que atuam em projetos das duas empresas. Conheça as medidas a seguir:

Desconto a clientes que anteciparem pagamentos

A primeira medida anunciada é o fornecimento de desconto a clientes que aceitarem a interrupção de obras e anteciparem seus pagamentos. Essa iniciativa tem o intuito de manter o fluxo de pagamentos em dia e auxiliar na manutenção da renda de fornecedores parceiros e dos cerca de 12 mil trabalhadores da construção civil que atuam, direta ou indiretamente, em projetos da Loft e da Decorati no Brasil.

A Loft está entrando em contato com os clientes aptos a receber o desconto, apresentando um aditivo contratual. No total, são 350 clientes com reformas em curso ou com reforma prestes a começar. Na prática, quem concordar com a proposta receberá desconto de 1% ao mês sobre os valores aportados, considerando o período em que a obra estiver parada, ou seja, no período entre a data da assinatura do aditivo e o dia em que os serviços de reforma forem retomados.

“No final da obra, o que o cliente vai economizar com o desconto resultará num ganho superior a 300% do CDI”, explica o cofundador e diretor de engenharia e arquitetura da Loft e Decorati, Marcus Grigoletto.

Fundo de apoio de até R$ 5 milhões

A segunda medida anunciada é a criação de um fundo, de até R$ 5 milhões, em apoio aos  trabalhadores da construção civil e prestadores de serviço parceiros.

Esse fundo será alimentado da seguinte forma: a cada R$ 1 depositado antecipadamente por clientes  que já contrataram ou venham a contratar reformas da Loft e da Decorati para quitar seus pagamentos, será alocada igual quantia pelas empresas. “Em outras palavras, quem antecipar pagamentos estará contribuindo com o fundo, que pode chegar a R$ 5 milhões”, prossegue Grigoletto.

Os recursos do fundo serão usados para antecipar pagamentos aos prestadores de serviço e fornecedores de mão de obra e, consequentemente, contribuirá para que os trabalhadores da construção civil que terão de ficar em casa em eventual paralisação de obras não tenham sua renda totalmente interrompida.

Cenário

Boa parte das reformas da Loft e Decorati já estão paralisadas por restrições impostas por alguns condomínios e também pela escassez de insumos. A Loft, acrescenta Grigoletto, trabalha com o cenário de curto-médio prazo em que a paralisação total poderá se impor. “Essa repactuação de contratos tem o objetivo de gerar renda para os trabalhadores durante o período de paralisação e premiar os clientes que mantiverem os pagamentos. Eles receberão mais do que o triplo do rendimento que teriam se deixassem o dinheiro parado no banco.”

E o que muda para os trabalhadores da construção civil? Quando o cliente aceitar a repactuação, esses colaboradores receberão uma parcela maior de entrada como pagamento por seus serviços. “O que for recebido adiantado pelos prestadores de serviços será amortizado ao longo da entrega da obra”, informa o diretor da Loft e Decorati. “O objetivo é fazer com que esses trabalhadores fiquem em casa com alguma renda para manter suas famílias.”

É Importante ressaltar que a Loft mantém seus serviços em parte das obras contratadas com a anuência dos condomínios em que elas estão ocorrendo, respeitando a legislação e as medidas emergenciais anunciadas pela União e governos estaduais por conta da pandemia do novo coronavírus.

Prevenção

Em meio a mudanças de hábito e medidas preventivas recomendadas pelas autoridades de saúde com a escalada do novo coronavírus no Brasil, a Loft adotou diversas medidas para proteger seus maiores ativos: clientes, colaboradores, corretores e funcionários.

A empresa está tomando uma série de providências de prevenção à saúde dos prestadores de serviços, vizinhos e funcionários nessas obras. As principais são:

– Higienização de todas as obras e reformas;

– Fornecimento de álcool em gel em todas obras e reformas para uso constante;

– Incentivo aos trabalhadores para higienização das mãos e equipamentos de proteção individual (EPIs), e alerta para uso exclusivamente individual destes equipamentos;

– Uso obrigatório de máscaras;

– Em caso de suspeita de contaminação, o trabalhador será afastado imediatamente e receberá apoio para realização de exame e demais precauções;

– Em caso de confirmação de contaminação, afastaremos imediatamente toda a equipe, que será substituída o mais rapidamente possível;

– Em caso de confirmação de contaminação de morador/funcionário do condomínio, caso comprovado o contato da equipe com a pessoa contaminada, também afastaremos todos os trabalhadores envolvidos na reforma.