* Por Exame.com

As ações da Locaweb estrearam, nesta quinta-feira (6), com forte alta na Bolsa. Na máxima desta manhã, os papéis da companhia chegaram a ser negociados a R$ 21,9 – 26,96% acima do valor de R$ 17,25 precificado na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). A operação levantou R$ 1,03 bilhão.

Do montante arrecadado, 44,39% ficou com os acionistas que venderam sua participação na empresa. Com o restante do dinheiro, a empresa pretende crescer via aquisições. Na operação, o fundo americano de venture capital Silver Lake desembarcou do negócio, se desfazendo de sua fatia de 18,97%.

Apesar da valorização acentuada, a oferta vinha sendo rechaçada por casas de análises, que viam os papéis da Locaweb como caros, tendo em vista os lucros da companhia. Em relatório, o analista e sócio-fundador da Nord Research, Ricardo Schweitzer disse que só “começaria a pensar” em participar da oferta se o preço das ações estivesse abaixo dos R$ 10.

Em 2018, o lucro da Locaweb foi de R$ 10 milhões. A expectativa é a de que, em 2019, esse número tenha ficado entre R$ 15 milhões e R$ 17 milhões, já que o resultado do último trimestre ainda não foi divulgado.

“O preço da oferta da Locaweb demonstra que o mercado aceita pagar um múltiplo mais elevado para empresas com lucros futuros promissores, como é o caso de empresas ligadas ao setor de tecnologia”, avaliou em relatório Rafael Bevilacqua, fundador e CEO da Levante.

Apesar do crescimento acentuado no período, analistas enxergam alguns fatores que podem mitigar o negócio, como a participação de grandes players (como Google e Amazon) no mercado de hospedagem de sites – um dos principais serviços da marca. Ainda assim, a Locaweb é líder do segmento no Brasil, detendo market share de 21,6%.

Atualmente, uma das frentes com maior potencial de crescimento dentro do grupo Locaweb é a de soluções de e-commerce, tocada pelas marcas Tray, Tray Corp e Yapay. De janeiro a setembro de 2019, a área teve aumento de receita líquida de 47,3% em relação ao mesmo período de 2018.

* Guilherme Guilherme para Exame.com