Começou oficialmente a nona edição da Campus Party Brasil! Paco Ragageles, Fundador do evento, comandou a palestra de abertura onde apresentou o projeto para a criação de uma fundação mundial que vai cuidar do principal desafio planetário: a chegada dos robôs aos postos de trabalho dos humanos.

Assustador? Pois é..nas próximas décadas, os robôs devem substituir os humanos na grande maioria dos empregos, e devemos chegar ao ponto de que apenas as máquinas irão trabalhar e, por isso, o planeta deve se preparar para este desafio. O projeto Feel The Future, terá uma fundação com mais de mil especialistas, entre cientistas e sociólogos, focados em estudar quais tecnologias vão impactar as relações de emprego, quando se efetivarão e o que acontecerá com o planeta.

No modelo de vida atual, o trabalho é um direito fundamental das pessoas, desde cedo aprendemos que precisamos ir para a escola para estudar, para conseguir um emprego, ganhar dinheiro e assim, ter uma vida. E como será daqui pra frente, se as coisas realmente mudarem?

Para começar, Paco destacou que até 1928, o gelo era recolhido em rios e lagoas gelados, cortado em blocos, transferido para edifícios de armazenamento com isolamento  para o verão e, desde ali, o gelo era levado às casas dos clientes. A invenção do freon em 1928, permitiu a introdução dos refrigeradores elétricos, que devastaram a indústria  do gelo, acabando com milhares de empregos.

As revoluções Industrial  e tecnológica, trouxeram a mudança dos tipos de trabalho. Um trator chegava ao campo e 100 pessoas perdiam seu trabalho, mas encontravam novas ocupações, menos físicas e mais sofisticadas, como cabeleireiro, motorista e tantos outros.

Hoje não estamos muito preocupados com o que virá. O conhecimento do que se sucedeu nos faz pensar que tudo se auto regulará, como sempre, mas segundo Paco, desta vez não será igual. A soma da revolução tecnológica, com a revolução quântica, irá mudar tudo. Vamos viver uma revolução com as tecnologias que vão chegar agora, como por exemplo, os vidros das janelas que serão filtros solares e se adequarão a quantidade de luz interna do ambiente. Clique aqui para saber mais.

Paco destaca que os setores mais impactados pelas novas tecnologias serão: Energia, Produção, Telecomunicações e Transporte.

Energia

O setor de energia move 24% do PIB mundial e nele trabalham centenas de milhões de pessoas de maneira direta ou indireta. A fonte principal são os combustíveis fósseis (aquecimento global) e a energia atômica (Chernobil).

Como exemplo, Paco apresentou um vídeo em que mostrava que no futuro as tintas usadas na pintura externa das casas, serão capazes de refrigerar os ambientes internos, ao mesmo tempo que geram energia elétrica.

O mundo vai ser muito melhor, mas nós precisaremos nos adequar. O processo de trabalho hoje, é dado por estudos; prospecção; construção; extração; transporte; refinamento; transporte; distribuição e consumo. Agora imagina se fosse apenas produção; distribuição; instalção e consumo. Pense no número de empregos que sumirão no setor de energia.

Fábricas

Praticamente todos os dias  compramos coisas, objetos de todos os tipos, para múltiplos usos, que foram fabricados em uma enorme cadeia que dá emprego a centenas de milhares de pessoas. Brinquedos, roupas, todo tipo de utensílio. Tudo é frabricado por gente em algum lugar, logo transportado e distribuído nas lojas em que compramos. O setor move uma % gigante do PIB mundial, e o que mais emprega no planeta, 1 a cada 4 pessoas.

Hoje tudo é manufaturado, mas a chegada do digital, transformou completamente a cadeia de distribuição dos produtos que eram suscetíveis a mudar do suporte físico ao digital. Onde foram parar as lojas de discos ou os vídeo clubs? Agora o natural é adquiri-los online.

A curto prazo teremos em nossas casas certa capacidade de imprimir objetos com as impressoras 3D. Para coisas mais complexas, apelaremos para centros especializados onde se possa imprimir o que precisamos, como um tênis por exemplo, substituindo, a certa medida, as lojas atuais.

Com o passar dos anos e a sofisticação, esses comércios irão se tornar defasados, já que teremos em casa impressoras (de cartucho de tabela periódica) com capacidade de imprimir qualquer coisa com qualidade perfeita.

Conclusão: Um dos setores que emprega mais e mais pessoas, ou talvez mesmo, de maneira agrupada, somando produção, transporte e distribuição, o que mais emprega, se verá totalmente condenado à extinção.

Transporte

Esqueça as charretes! Segundo Paco, o futuro do transporte será como a startup Hyperloop, um trêm supersônico, que conta com um sistema de transporte de alta velocidade capaz de mudar a forma como viajamos entre cidades. Basicamente, o Hyperloop é um sistema de transporte que funciona em uma espécie de cápsula de alumínio que circula dentro de tubos pneumáticos e pode atingir a marca dos 1.200 km/h. Para ilustrar melhor a ideia, pense no desenho animado “Os Jetsons”, onde os personagens usavam tubos a vácuo para se mover em torno dos prédios. É mais ou menos isso, só que em uma escala muito maior.

Telecomunicações

Segundo Paco, essa é uma área que será totalmente transformada. A mecânica quântica é o ramo da física que se estuda os fenômenos em escalas microscópicas. Já a Telecomunicação quântica, também chamada de informação quântica  ou comunicação quântica, é o sistema de telecomunicações baseado no entrelaçamento quântico e o teletransporte quântico de dados em sistemas similares, graças às propriedades da mecânica quântica.

Seu desenvolvimento se baseia no paradoxo EPR e se projeta  como o futuro médio da comunicação ideal, já que não estará sujeito às limitações espaço-temporais dos sinais radio-elétricos. Considera-se que, num futuro imediato, se poderão desenvolver redes quânticas que substituam os atuais sistemas de comunicação.  Segundo Paco, em breve, entre 10, 15 anos, não será preciso ter ruma rede de conexão.

Cada dia que se passa “as máquinas” tornam-se mais e mais inteligentes e capazes. Tanto hardware como software melhoram nosso dia a dia em enorme velocidade.

Conforme mencionado no começo do texto, nós deixamos de fazer serviço bruto para fazer o serviço tranquilo, mas pode ser que logo mais chegue um robô que corta cabelo e um taxi que anda sozinho. “Qualquer atividade dos seres humanos será possível ser desenvolvida de forma melhor por uma máquina, é uma evolução”, comenta Paco.

Mas então, onde está o limite? Quando os robôs nos superarão? Segundo Stephen Hawking, os computadores superarão os humanos graças a inteligência artifical em algum momento nos próximos 100 anos. Já Paco, pensa diferente, e afirma que em 50 anos, não existirá um só trabalho que um robô e um software não possam realizar melhor do que um humano. “As crianças que nascem hoje, não conhecerão o que é um emprego, pois as máquinas estarão fazendo tudo”, completa Paco.

Será o fim do modelo de setores chave da economia, já que a irrupção de novas tecnologias os tornam obsoletos. O que acontecerá no planeta quando não existirem mais trabalhos do que viver? O que acontecerá quando a maneira com que financiamos a vida não existir? Segundo Paco, existe um processo adiante muito difícil em que devemos encontrar um novo modelo de sociedade, onde possamos conviver com as máquinas e onde o dinheiro não exista. É difícil imaginar um mundo em que não se tenha que trabalhar para viver não é mesmo?

E o que vem por aí? A era do caos? Paco afirma que existem riscos gigantescos, mas que não é necessário iniciar uma guerra, afinal, as máquinas já vão estar fazendo tudo. Paco afirma que existem duas saídas, uma delas é a velocidade da implementação das novas tecnologias. Quanto mais tempo tivermos para nos adaptar às mudanças, melhor será, ainda que, Paco não acredite que sejamos capazes de desacelerar nada, portanto é melhor nos apressarmos. Outra saída é estar preparado para o que virá, sendo consciente e tendo um plano de atuação para a mudança do modelo de estilo de vida da humanidade.

Paco descarta a ideia de era do caos e acredita que essa seja a era de algo melhor, a era dos humanos. Se não tivermos que trabalhar, teremos mais oportunidades de explorar e investigar. Também teremos mais oportunidade de cultura e lazer, bem como, maior oportunidade e tempo para a família e amigos.

Vamos precisar de uma revolução na educação, teremos que educar as pessoas para que elas aprendam a viver, encontrar novos caminhos e a serem felizes.

Próximos passos

Será criado um Think Tank, dedicado a pensar em como e quando, as novas tecnologias impactarão na vida das pessoas, pensar em como será o novo modelo de sociedade e propor ideias para nos prepararmos para as mudanças. Será usado como base do Think Tank, 1000 palestrantes que participarão nas próximas edições da Campus Party. Depois do primeiro ano de reflexão do Think Tank, o resultado deverá ser um documentário e um livro, além de um website com todas as reflexões e materiais do Think Tank.

Missão

Criar um novo modelo de sociedade na qual o sistema projeta, sem vergonha, as pessoas que ficarem sem trabalho. Será usada a riqueza gerada pelas máquinanas distribuída entre toda a humanidade. Paco destaca que chegou o momento do homem, chegou o momento de nos convertermos no “Homo humano”.