Se você achou absurda a ideia do aplicativo Yo, pega essa: agora ele tem um clone brasileiro, chamado hey!. Parece brincadeira, mas não é: assim como o Yo, que tem o inovador e único recurso para mandar uma mensagem que diz “Yo” às pessoas, os brasileiros foram além e modificaram o recurso para mandar um “hey!”.

Foram necessários três empreendedores para pensar fora da caixa e recriarem este complexo conceito: Pedro Góes, Maurício Giordano e Vinicius Neris, fundadores do InEvent e participantes do programa internacional Lisbon Challenge.

Apesar de não terem conquistado o aporte de US$ 1,2 milhão do Yo, os empreendedores se sentem confiantes e acreditam que conquistarão 500 mil usuários em 3 meses, principalmente no mercado asiático, onde parece que a população desenvolveu uma demanda maior pelo termo hey!.

hey

Além de terem uma letra a mais e uma exclamação, a equipe do hey! diz que se diferencia de seu concorrente por não terem problemas de segurança (o Yo foi hackeado recentemente).

 

“Além disso o hey! poderá substituir o velho ‘toque no celular’, onde a pessoa liga para outra, mas desliga antes que ela atenda. Essa é uma prática bem comum em diversos lugares do mundo, como em Bangladesh onde mais da metade das ligações são ‘toques no celular’”, justificam seus criadores em comunicado à imprensa.

“A gente sonha em chegar a 1 milhão de usuários, mas caso não aconteça com certeza vamos aprender muitas coisas no caminho e daremos muitas risadas enviando hey! sempre que precisarmos dar uma bronca ou marcar uma reunião de última hora”, diz Neris.

Yo, hey!, ou meh?