O dia tem só 24 horas, certo? Não, nada de “só”. Um dia pode ser muito proveitoso. O Info We Trust fez um infográfico para mostrar como 16 grandes mentes como Beethoven, Mozart, Flaubert, Victor Hugo dividiam suas 24 horas entre trabalho, refeições, exercício, diversão e sono de maneira produtiva (afinal eles conseguiam produzir nessa divisão).

Os médicos parecem não mentir quando falam que devemos dormir mais. Em média, todos dormiam mais que sete horas. Outro fato curioso é que mesmo apesar da maioria ter trabalhos criativos, todos trabalhavam em média oito horas por dia, com exceção do autor francês Victor Hugo, que trabalhava duas horas por dia e Dickens que trabalhava cinco.

A lista inclui os músicos Ludwig Van Beethoven, W.A. Mozart, P.I. Tchaikovsky; o inventor Benjamin Franklin; os autores Gustave Flaubert,  Thomas Mann, John Milton, Honoré de Balzac, Victor Hugo, Charles Dickens, W.H. Auden, Immanuel Kant, Maya Angelou; o evolucionista Charles Darwin, o arquiteto Le Corbusier e o criador da psicanálise Sigmund Freud.

Cada circunferência representa 24 horas e as cores do infográfico são dividas em atividades: verde escuro para trabalho primário e claro para outros trabalhos, amarelo para eventos sociais e refeições, branco para dormir, azul para exercícios e cinza para o ganha pão dos pensadores “desdinheirados”, ou seja, o trabalho que dava dinheiro, mas que não era seu foco ocupacional.

 

 creative-routines