A EcoBike Courier está desde 2011 no mercado de entregas verdes. Cristian Trentin, 30, é o idealizador da ideia que trouxe para o Brasil o delivery por bicicletas. O empreendedor é um dos presentes na lista da edição nacional da revista Forbes, “30 abaixo dos 30″e tem a maior empresa de entrega sustentável do país.

Trentin fala ao Startupi um pouco sobre a inciativa da sua empresa, sua veia empreendedora e os próximos passos da Ecobike.

Cristian Trentin, CEO da Ecobike

Cristian Trentin, CEO da Ecobike

Como surgiu a EcoBike?

Nosso intuito era realizar entregas dentro da cidade e melhorar o trânsito na cidade. Em Curitiba [onde a startup foi criada], para cada habitante, tem 1,2 carros, ou seja, temos mais carros que pessoas.

Esse tipo de servico é muito comum em Nova York –bike messenger lá–, só que ele tem o mesmo perfil do motoboy. Utilizamos o meio bicicleta, mas com outro perfil. A maioria dos nossos profissionais são atletas e pedalam de 60 km a 100 km por dia e essa média é a mesma nos três estados em que já estamos presentes.

Hoje a EcoBike atende quantos clientes por mês?

Só temos dados exatos de Curitiba. Atendemos de duas a três mil entregas por mês e temos de 100 a 200 clientes fixos, mas temos vários clientes grandes como Itaú e Amil em Curitiba, por exemplo. Em São Paulo atendemos o Hospital do Coração, mas temos também shoppings e laboratórios como clientes.

Quantos ecobikers existem na empresa?

Em Curitiba temos 18 ecobikers, em São Paulo cinco e em Santa Catarina onde abrimos nosso último escritório, ainda não começamos a operar.

Vocês já tem empresas de entrega oferecendo serviço igual ao de vocês. Isso te preocupa?

Na verdade, não. Hoje nós temos só em São Paulo seis concorrentes. Com o perfil como o nosso apenas um. Mas temos uma previsão de abrirmos 1.200 franquias em dois anos, mas pensando na capilaridade, criamos o modelo de biker franquiado, no qual o ciclista vira uma empresa e compra por R$ 5 mil o direito de fazer entregas utilizando a marca Ecobike após treinamento. O lucro é todo do ciclista, pois nosso interesse é alcançar lugares em que não compensaria abrir uma franquia. Mas em pesquisa interna descobrimos que existem 300 cidades em 15 estados aptas a abrigar um escritório da EcoBike.

Por que você acha que foi um destaque dentre empreendedores?

Não acho que fui um destaque pelo meu perfil empreendedor, mas por ver uma oportunidade e transformá-la. Acho que fui escolhido para retratar o quanto é possível fazer a diferença desde que você queira mudar.

Você empreende desde quando?

Essa é minha segunda empresa formal. A primeira era uma empresa de TI. Nunca gostei de ser funcionário e sempre achei que podia fazer mais. Tanto que tentei criar um ambiente mais aberto para o funcionário, na EcoBike, diferente das empresas onde eu já trabalhei. Aqui todo mundo pode participar dos processos de decisão.

Quem são os empreendedores que te inspiram?

David Pinto, da Dr. Resolve; Marco Gomes, da boo-box e Tallis Gomes, da Easy Táxi.

Quais são os próximos passos da empresa?

Estamos apostando nessas franquias. O servico de entrega não é mais novidade. Estamos partindo para entregas especiais que estamos negociando com grandes empresas. Uma, por exemplo, é de cosméticos para entrega na casa do cliente e a empresa utiliza pelo marketing verde. Também tem a entrega de convites, que o entregador vai de smoking.

Além disso, temos o aplicativo de gestão de entregas para delivery, pra você saber, por exemplo, onde exatamente está o entregador por meio de geolocalização. Hoje, a maioria das empresas de motoboy usam excel para controlar suas entregas e isso vai facilitar para a cliente e a empresa. Também estamos pesquisando a possibilidade de entregas com mais opções de veículos verdes, como carros híbridos, por exemplo.