Aquela gripe que você pegou no verão passado estará na nuvem – e vai ser uma realidade logo, logo. Ao menos, no que depender do MyOoni, plataforma híbrida de armazenamento em nuvem e rede social que permitirá, por exemplo, armazenar prontuários de pacientes e marcar consultas por meio de rede social.

A gente conversou um pouco com o programador sênior Rafael Ranzolin Pedroso. Natural de Carazinho, interior do Rio Grande do Sul, ele conta sobre o desenvolvimento da ideia, o cenário de startups por lá e sobre o próprio programa Startup Brasil, para o qual o MyOoni foi selecionado com uma bolsa estipulada em R$ 198 mil. Confira.

Em que consiste, como funciona, é feito e difundido o MyOoni? 

A proposta do MyOoni é proporcionar uma solução para a área da saúde, que é muito carente de tecnologias e ideias que realmente mudem o cenário com o qual estamos acostumados. Pretendemos atingir os dois principais segmentos desta área: os profissionais de saúde e os pacientes – e como pacientes podemos citar qualquer pessoa que tem interesse de cuidar da sua saúde de uma forma mais prática e com todo o conforto de sua casa.

Ainda não podemos dar muitas informações, mas, resumindo bem, a ideia do MyOoni é fornecer uma plataforma ao estilo rede social para que as pessoas tenham em nuvem seus dados clínicos como doenças, alergias, medicamentos, etc. O usuário terá possibilidade, por meio da plataforma, de procurar por médicos especializados por área e marcar um horário para uma consulta e apps para montar o seu perfil médico. Para os médicos, o MyOoni também traz uma proposta inovadora: eles também terão um perfil no MyOoni, trazendo mais credibilidade e visibilidade para seu nome/consultório. A plataforma também oferecerá aplicativos para auxiliar no atendimento ao paciente. Essa proposta ainda não existe no Brasil e o mercado é imenso.

Vocês já tiveram investidor ou aporte antes do Startup Brasil?

Nós estamos em busca de investimentos para tocar o projeto. O Startup Brasil foi nossa primeira opção de captar investimentos/aceleração. Porém, também estamos buscando outras alternativas.

Também iremos participar do evento WOW Day em Porto Alegre, organizado pela WOW Aceleradora, no qual somos finalistas do programa e iremos apresentar o projeto para um grupo de investidores. Estou muito confiante quanto à apresentação – geograficamente, para nós, seria uma boa opção de aceleração.

Quem são os fundadores da startup e quais as respectivas funções?

Somos cinco sócios. No momento, estou tomando a frente em algumas questões do projeto para captação de recursos e investimentos junto com Gerson Antunes Soares e mais outros três envolvidos.

A startup está em funcionamento? 

No momento, estamos trabalhando no desenvolvimento do protótipo da plataforma. São cinco sócios e todos estão trabalhando neste projeto, alguns full-time. Queremos arranjar investimento para que todos trabalhem full-time no MyOoni.

Desde quando vocês vêm trabalhando na ideia? Por que esse enfoque?

Estamos trabalhando nessa ideia desde abril deste ano. Olhamos para isso porque a área de saúde no Brasil está muito carente de novas tecnologias e ideias que realmente impactem esse meio. Como informa a pesquisa da Cria, até 2050, seremos 9,5 bilhões de habitantes – a chamada base da pirâmide vai compor 2/3 desta população e a terceira idade, 1/4.

No que a sua startup torna essa tarefa mais prática, mais barata ou mais abrangente?

Nossa proposta estimula qualquer pessoa a ter um cuidado maior com sua saúde e proporciona um acesso mais fácil à comunidade médica. O paciente passa a ter um papel mais ativo, não esquecendo também do nosso outro segmento que são os profissionais de saúde, estes terão um papel fundamental na plataforma e irão interagir diretamente com seus pacientes. O acesso para o paciente será grátis, será necessário apenas preencher seus dados clínicos no sistema, nossa monetização fica por parte da comunidade médica.

Qual a vantagem para que as pessoas usem os serviços?

A vantagem é justamente a proposta de integrar os pacientes aos profissionais de saúde e à comunidade médica para que se tenha uma transação mais transparente e prática; tanto o paciente quanto o médico poderão agilizar o atendimento e o resultado será mais satisfatório. Nosso diferencial será adotar o estilo rede social com um design inovador, oferendo máxima interação entre os usuários.