Os imóveis que não são vendidos após 180 dias do lançamento dos empreendimentos acabam se tornando um peso a ser carregado pelas grandes incorporadoras, que precisam negociar esses imóveis até que sejam vendidos. A ideia do ImovelBid, lançado na semana passada, é aliviar essa solução e disponibilizar esses imóveis remanescentes com preços, em média, 15% a 30% mais baratos que os originais (segundo dados da própria empresa).

A ideia do projeto, em desenvolvimento desde 2012, é agregar essas ofertas e permitir que o consumidor interessado agende uma visita e faça uma proposta de compra. Se gostar do que viu, o comprador em potencial pode fazer uma oferta no imóvel (que seja superior a um preço mínimo) e esse lance fica publicado no site por 48 horas, momento em que outro interessado pode tentar a sorte. Esse esquema de leilão é finalizado após o período de 48 horas e o apartamento fica com quem deu o maior lance.

“A ImovelBid foi criada para preencher uma lacuna de mercado, já que não existia um canal de venda online onde incorporadores e clientes possam negociar imóveis remanescentes”, conta Tonico Dias, diretor da ImovelBid. Atualmente, a startup está se lançando na região da grande São Paulo e disponibiliza 35 imóveis, com descontos de até 38%.

A ImovelBid é um projeto que nasceu dentro da SuperBid, uma empresa especializada na avaliação e venda de ativos por meio de leilões. Segundo Tonico, trata-se de uma nova divisão da empresa, que tem com clientes Vale, Volkswagen, Votorantim, Queiroz Galvão, Bosch, P&G e Braskem.

Foto: Apartamento sendo leiloado no ImovelBid