O fundo belga Sofina acaba de injetar 25 milhões de euros na Privalia, clube de compras de moda com desconto que tem atuação em diversos países, mas tem no Brasil sua principal operação em volume de vendas. Segundo comunicado divulgado pela própria Privalia, a rodada de investimentos será usada para reforçar a estrutura financeira da empresa, além de fortalecer seu crescimento em todo o mundo.

Fundada na Espanha há sete anos, por José Manuel Villanueva e Lucas Carné, a Privalia já tem um time reforçado de acionistas. O Sofina se junta a La Caixa Capital Risc, Nauta Capital, Highland Capital Partners, General Atlantic, Insight Venture Partners, Index Ventures, Mirco Schultis e Holger Hengstler (esses dois, os fundadores da Dress-for-Less) e os dois cofundadores da Privalia.

A companhia afirma ter fechado 2012 com um crescimento de 32% e faturamento bruto de 422 milhões de euros. Eles têm a previsão de que suas operações na América Latina comecem a fechar com saldo positivo. “Nos últimos três anos, temos investido fortemente para nos consolidar como um dos primeiros grupos de e-commerce na Europa e América Latina. O tamanho atual das operações nos permite focar na eficiência operacional e no crescimento da rentabilidade este ano”, explica Lucas Carné, cofundador da Privalia, segundo o comunicado divulgado.

A Privalia também revela dados interessantes sobre o mercado móvel. Eles dizem que um em cada três euros obtidos com as vendas vem de compras feitas em aplicativos. “É um canal inovador porque mantém a loja sempre ao alcance do consumidor, mesmo que ele não esteja em frente ao computador”, afirma Fabio Bonfá, gerente geral da Privalia Brasil. Além do Brasil, a empresa tem operações em Espanha, Itália, Alemanha e México.

Foto: My Daily Sublime/Flickr (Acesse o original)