Hora da verdade para o ministro Marco Antonio Raupp, do ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Com o lançamento do Inova Empresa, Raupp afirmou ontem que deu uma ordem à Finep para que a resposta sobre a viabilidade de empréstimos saia em, no máximo, 30 dias. Será que a ordem dele será cumprida à risca?

Segundo a agência Gestão CT&I, Raupp falou isso durante uma audiência pública no Senado e pediu que a resposta final sobre os empréstimos, após a entrega de toda a documentação e trâmites internos, saia em, no máximo, três meses.

“Todos os programas podem ser insuficientes se não cuidarmos desse lado da burocracia. Estou forçando a barra e torçam para dar certo. Precisamos enfrentar esse dragão da burocracia. Se o Inova Empresa é um programa de dois anos, temos que ter resultados em dois anos”, disse o ministro, segundo a agência.

O Plano Inova Empresa destinará R$ 32,9 bilhões à inovação, com foco em seis eixos: cadeia agropecuária (R$ 3 bilhões); petróleo e gás (R$ 4,1 bilhões); complexo da saúde (R$ 3,6 bilhões); complexo aeroespacial e defesa (R$ 2,9 bilhões); energia (R$ 5,7 bilhões); tecnologia da informação e comunicação (R$ 2,1 bilhões); e sustentabilidade socioambiental (R$ 2,1 bilhões). A gente já falou sobre o edital da área de TICs.