A revista Fast Company noticiou nesta edição de janeiro que os limites entre três pólos de negócios nos Estados Unidos misturaram-se e desta mistura surgiu um novo jeito de se fazer negócio.

Junte tecnologia e venture capital de um lugar, cinema e entretenimento de outro mais publicidade e moda de outro, e tem-se uma mistura poderosa movida a co-criação! A revista até criou um novo site específico para mapear os emergentes dessa mistura.

Me lembrei do tema do mais recente Seminário de Parques Tecnológicos que tivemos no Brasil: “a nova competitividade dos territórios“.

Vamos ver o que eles fazem lá nos States e nos inspirarmos.

Reparem que essa mistura de mercados (e até regiões) já acontece no Brasil, só que a gente, enquanto um mercado multi-setorial, não empacotou isso com apelo de tendência. Há raras exceções, como a região de economia criativa Porto Digital em Recife, e eu mesmo já fiz uns esforços internacionais viajando para falar sobre “Vales do Brasilício” e nacionais, enfatizando com publicações o surgimento por aqui do que chamei de celeb investors e fancy money.

Características da mistura Siliwood, conforme indicadas na Fast Company:

  • tecnologias menores, mais ágeis e mais baratas fazem tudo girar;
  • com isso, os novos criativos são assustadoramente produtivos e eficientes;
  • eles praticamente atacam o status quo com sua maneira punk de fazer as coisas usando mídias sociais;
  • eles (obviamente) misturam as coisas para inovar com novos formatos;
  • eles negociam patrocínios e podem se associar a diversos distribuidores, por exemplo;
  • eles tem flexibilidade de associação, trabalhando em rede.

Neste menu eles linkam um monte de exemplos da mistura Siliwood Madness. Já neste site a editora Teressa Iezzi explica que “criatividade dá muito trabalho e significa negócios” e mantém cobertura específica sobre essa mistura.

Ah, antes que eu esqueça: eles publicaram também um fluxograma de como levar uma via criativa, que não acrescenta muita coisa à discussão mas vale pela graça do infográfico. Veja abaixo e clique para ver maior.