* Por Renato Alves

Diante da maior crise sanitária que já vivemos, muitos países se viram obrigados a fechar suas fronteiras. O Brasil foi um dos locais mais afetados por essa interrupção, visto que o mundo nos colocou em uma quarentena, buscando minimizar os impactos causados pelo covid-19, já que o número de casos estava aumentando de forma gradativa. Novas variantes, atraso na vacinação e um verdadeiro colapso no sistema de saúde em todo o país foram as principais motivações pelas quais não pudemos viajar. As consequências foram inúmeras, sendo os setores de negócios, esportes e educação os mais afetados.

 No Brasil, segundo o site Our World in Data, apenas 30% da população já está completamente imunizada. E mais de oito milhões de pessoas não tomaram a segunda dose, conforme mencionou Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde, recentemente na Expert XP 2021. Mesmo assim, o avanço da vacinação e a retomada das atividades fez com que os países repensassem suas restrições e as fronteiras voltassem a reabrir. Dessa forma, locais como Suíça, Alemanha, França, Espanha e Portugal, mesmo com restrição de vacinas, já têm uma melhor aceitação de turistas e imigrantes.

Com esse avanço, empreender fora do Brasil voltou a ser uma opção viável. Nos Estados Unidos, por exemplo, foi alcançado um número recorde de vagas de emprego abertas. Segundo dados da U.S. Bureau of Labor Statistics, existem mais de dois milhões de oportunidades, o que supera a taxa de desempregados. É um cenário ideal para quem busca novas oportunidades, conhecimento da língua e uma nova perspectiva para o futuro de sua carreira. Afinal, empreender em solo brasileiro é uma tarefa difícil e muito burocrática.

O passo agora é continuar se especializando. Procurar pelos países que mais atendem suas expectativas e necessidades, principalmente destinada ao tipo de negócio e carreira que se pretende seguir. Posso afirmar que as oportunidades fora do país são infinitas e atingem todo tipo de público. E não se esqueça, é no momento de crise que descobrimos nossa capacidade de inovar, diversificar e nos reinventarmos para não ficarmos dependentes de uma única fonte de renda. Analise seu negócio e aposte além das fronteiras.


Renato Alves é Diretor de Expansão da Bicalho Consultoria Legal, empresa especializada em migração, internacionalização de negócios e franquias.