* Por Qlianne Martins

Lembre-se apurado não é lucro!

O primeiro passo para descobrir o seu pró-labore é descobrir o seu custo de vida. Quanto você precisa para sobreviver, e garantir os direitos constitucionais (saúde, alimentação, segurança, moradia, lazer e etc) como também construir a reserva estratégica, gastar sem culpa e realizar investimentos. 

A definição do pró-labore é uma tarefa muito importante para o sucesso o seu padrão de vida e orçamento financeiro. Obter o pró-labore errado pode significar a não realização de alguns sonhos ou grandes perdas para a sua vida.

Pense o seguinte: R$0,05 pode parecer pouco quando pensamos em um curto prazo mas, se pensarmos em longo prazo, este R$0,05 pode representar R$18,25 a mais no nosso orçamento ao final de 365 dias.

O que é Pró-labore?

Pró-labore vem do latim “pelo trabalho”, é o valor total que você recebe pelo que você executa, ou seja, o seu salário. Este valor deve ser suficiente para cobrir todos os seus custos fixos e variáveis (imprevistos), e lhe permitir viver seus sonhos. 

Para explicar melhor:

Custos fixos – custos que você tem todo mês;

Custos variáveis – valor que você gasta com valor imprevistos, inicio de como construir a sua reserva estratégica;

Lucro – o lucro é o dinheiro que irá financiar os seus sonhos;

Orçamento – o valor total que você precisa para sobreviver.

Como calcular o meu pró-labore?

Imagine que os custos fixos para uma família com quatro pessoas, sobreviver seja de R$4595,60. Daí lhe pergunto: quanto deverá ser o seu pró-labore, para que possamos planejar além da sobrevivência? 

Abaixo segue a roda do orçamento financeiro. Cada linha funciona como um gasto de R$100,00. Por exemplo: se você gasta R$ 100,00 com água, pinta uma linha. Na roda, constam 10 linhas.

Bora lá: Se você precisa de R$ 4595,60, as despesas com impostos e as despesas fixas proporcionais (água, luz, aluguel, etc…) somam R$ 4595,60; defina uma margem de lucro de no mínimo 30% (R$ 1378,68) para a sua vida. Fazendo a contas, você precisará R$ 5974,28.

Orienta-se que, sobre o lucro de 30%, retire-se 10% para investimentos, 10% para a reserva estratégica (custos variáveis) e os 10% gaste com você sem culpa.

Este valor é o suficiente para arcar todos os custos envolvidos na sua vida, as despesas com impostos, previdência e moradia, e ainda garante uma margem de lucro de 30% para que você possa investir na sua reserva estratégica e nos seus sonhos.

Observação: Se você é CLT, ou funcionário público e o seu pró-labore não cobre seus gastos, precisa rever os seus hábitos ou começar a fazer renda extra.

Sou autônoma(o). Como calcular o meu pró-labore?

Partindo da ideia que você precisa de um orçamento mensal R$ 5974,28. Daí como calcular o seu pró-labore se você é um a autônoma(o), ou prestador de serviços? É o seguinte: vamos usar como exemplo uma pizzaria.

Imagine que os custos com os ingredientes para fazer uma pizza é de R$10,00; as despesas com impostos (divida o valor total do imposto pela sua produção total), despesas fixas proporcionais (água, luz, aluguel, etc…), e as despesas variáveis (guarde para os imprevistos) da sua empresa somem R$ 5,00; e a margem de lucro definida seja R$5,00 (ou 50% sobre os Custos). O preço de venda da pizza seria R$ 20,00. Quantas pizzas você precisa vender para conseguir o seu pró-labore e pagar as despesas da sua empresa? 

Se o seu lucro em cada pizza é de R$5,00, e é a partir dele que você construirá o seu salário, você deverá vender 1195 pizzas por mês. Para chegar a essa conta você divide o valor do seu orçamento mensal pelo lucro. 

#ficaadica – Lembre-se de separar as contas da sua empresa, as contas da sua casa, definir um dia para receber o seu salario e começar a construir a reserva estratégica da sua empresa.

Este valor é suficiente para arcar todos os custos envolvidos na produção da pizza, as despesas com impostos e o pagamento do seu salario. Afinal apurado não é lucro.

Dica: se você tiver funcionário o valor deve ser incluso na parte dos custos. Com o preço de venda definido, faça uma pesquisa de mercado, para que possa observar se o seu produto tem um preço justo; Defina metas diárias, semanais; e prefira sempre oferecer qualidade com preço justo.


* Qlianne Martins é financeirologa. Instagram: @qli_martins.