O Instituto ProPague, uma iniciativa da companhia de tecnologia em serviços financeiros Stone, está na reta final de inscrições para o Prêmio ProPague, que tem como objetivo reconhecer os melhores trabalhos acadêmicos sobre o Sistema Financeiro Nacional. Elas podem ser feitas pelo formulário online até o dia 21 de junho.

Os trabalhos, que não precisam ser inéditos, podem ser escritos individual ou coletivamente e cada um dos candidatos pode submeter até dois projetos. O resultado do prêmio será divulgado até o dia 02 de agosto de 2020.

A primeira edição do Prêmio ProPague avaliará os melhores trabalhos sobre os temas mais relevantes acerca do desenvolvimento do Sistema Financeiro Nacional: competição no sistema bancário, oferta de serviços financeiros, tecnologia, interação do cidadão com o SFN, bancarização e análise de cases internacionais. A premiação será dividida em duas categorias: estudantes, com alunos matriculados em cursos de graduação reconhecidos pelo MEC; e profissionais, que inclui todos os candidatos com ensino superior completo, em qualquer área de formação.

Com uma Comissão Julgadora altamente qualificada, o prêmio reconhecerá financeiramente os pesquisadores por seus estudos. A banca será formada por: José Alexandre Scheinkman, professor da Universidade de Columbia; Vinicius Carrasco, economista-chefe da Stone e professor da PUC-RJ; Carlos Ragazzo, professor da FGV-RJ e ex-conselheiro do CADE; e Camila Alves, professora da UFRJ e ex-economista-chefe do CADE.

Serão distribuídos, no total, 30 mil reais para as duas categorias. Na categoria Profissionais serão escolhidos os três melhores trabalhos e na categoria Estudantes será premiado o melhor trabalho.

O economista-chefe da Stone e um dos membros da banca de avaliadores dos trabalhos, Vinícius Carrasco, defende a importância de iniciativas no mercado que incentivem a educação financeira e incluem a população nessas discussões.

“A criação do prêmio fortalece um dos pilares do Instituto ProPague, que é a promoção e incentivo aos estudos. Visando expandir o debate e o conhecimento sobre o Sistema Financeiro Nacional, lançamos a premiação para motivar alunos e profissionais a desenvolverem trabalhos acadêmicos sobre temas que circundam as discussões sobre o SFN. Com a premiação, o Instituto reafirma seu papel fundamental no que diz respeito à educação e à transparência do mercado financeiro”, ressalta o Carrasco.