A operadora norte-americana de telecomunicações Verizon anunciou hoje um acordo para comprar a empresa de videoconferência BlueJeans, rival da Zoom, por menos de US$ 500 milhões.

O isolamento social para conter a disseminação da epidemia de coronavírus levou empresas em todo o mundo a recorrer a trabalho remoto, levando a um aumento na demanda por aplicativos de videoconferência, como Zoom, Webex e Teams.

A BlueJeans, cujo aplicativo de conferência é usado em 180 países, já é parceira da Verizon e seu programa de reuniões online é oferecido aos clientes nos serviços unificados de comunicação e colaboração da empresa de telecomunicações.

“A Verizon fez um bom acordo, mas a BlueJeans está tentando se vender há meses”, disse James Fish, analista da Piper Sandler. “Não estava crescendo tão rápido e tinha alta concorrência da Zoom, RingCentral, Microsoft e Cisco”.

A Zoom, que tem um valor de mercado de US$ 42 bilhões, viu seus usuários ativos diários saltarem de 10 milhões antes da pandemia começar a se espalhar para 200 milhões.

A Webex registrou um recorde de 324 milhões de participantes em março, com o uso mais que dobrando nas Américas, enquanto o Tems tinha 44 milhões de usuários em 18 de março.

A BlueJeans, que não divulga publicamente seus números de usuários, conta com empresas como Facebook, LinkedIn e ViacomCBS entre seus clientes. Grandes bancos como Goldman Sachs e Standard Chartered também são conhecidos por usar a plataforma da empresa.

A Verizon disse que integrará a BlueJeans em seu plano de produtos 5G, com o objetivo de explorar áreas como telemedicina e ensino a distância.

A compra da BlueJeans pela Verizon deve ser concluída no segundo trimestre.

Fonte: Agência Reuters