Uma parceria anunciada no fim do ano passado está a poucos dias de ter inscrições abertas. O programa do MGTI e a Universidade de Stanford terá lançamento no dia primeiro de abril, em Belo Horizonte, e na ocasião serão explicadas e abertas as pré-inscrições. O programa, elaborado pela universidade americana, acontecerá no segundo semestre de 2014 e terá a participação de 20 empresas.

Wilson Cadeira, diretor da Fumsoft e Vice-Presidente da Assespro-MG, representantes do MGTI, diz que numa primeira fase será realizada uma capacitação à distância, para nivelamento de conceitos e para preparar os alunos para um aproveitamento máximo do curso. Em seguida, será realizado um módulo presencial na Universidade de Stanford, no Vale do Silício, onde ao final os participantes iniciarão seus projetos de inovação para suas empresas. Após esta semana, já na terceira fase, os participantes retornarão ao Brasil e serão monitorados à distância neste projeto iniciado nos Estados Unidos.

O programa foi elaborado por Stanford e é baseado em um modelo considerado como um dos melhores do mundo na área de Inovação e Empreendedorismo, já é realizado em países desenvolvidos, e, agora, tem como foco promover em países do bloco BRICS. A diretora de Programas de Desenvolvimento Profissional da Universidade de Stanford, Carissa Little, ressalta a relevância desta capacitação, “O programa ensinará aos empresários como identificar uma inovação-chave, diagnosticar pontos fortes e fracos de planos existentes, irá apresentar ferramentas de empreendedorismo que possibilitam as melhores chances de sucesso e oferecerá aconselhamento e feedback a partir do corpo acadêmico de Stanford e de especialistas do Vale do Silício, passando por todos os conceitos desde estratégias de globalização até práticas de financiamento por meio de capital de risco”.

O acordo vem sendo trabalhado há mais de 1 ano e conta com a participação e o apoio do governo de Minas Gerais, da prefeitura de Belo Horizonte, do BDMG e do Sebrae MG. No ano passado, professores e executivos da Universidade de Stanford, visitaram a capital mineira, conheceram o ecossistema das empresas de TI no estado, o que foi fundamental para fechar a parceria com o MGTI, conforme relata a Carissa Little: “Conversei pessoalmente com representantes do setor de TI e do governo de Minas Gerais, e, por isso, acreditamos que esse programa pode trazer benefícios tanto para startups quanto para empresas maduras procurando novos horizontes”.

O cenário de TI em Minas Gerais contribuiu bastante para a efetivação desta parceria com Stanford. Atualmente, Minas possui mais de 5 mil empresas ligadas ao setor de TI, 33 mil profissionais e fatura cerca de R$ 2 bilhões por ano e a perspectiva é de aumentar o faturamento para R$ 9 bilhões até 2022. O presidente da Fumsoft, Leonardo Fares Menhem, ressalta a importância desta iniciativa, “O objetivo do programa é elevar as empresas mineiras de TI para um padrão de classe mundial”.