Uma das palestras que mais atraiu campuseiros foi a de Gabriel Benarrós (veja entrevista anterior) na noite desta sexta. O motivo? A apresentação prometia uma receita para conseguir um pitch que renda US$ 1 milhão. Claro que Benarrós começou sua fala explicando que não há fórmula mágica, mas o público já estava ansioso. Benarrós foi o escolhido para essa demonstração por ter conseguido vários investidores dispostos a dar mais de US$ 1  milhão para sua startup, a Ingresse, que visa facilitar a compra e a venda de ingressos online.

Com ou sem receita de bolo, Benarrós deu dicas breves e claras sobre como um pitch –a pequena apresentação que uma startup tem que fazer para investidores para convencê-los de que seu negócio é promissor– tem que ser: breve e claro. O CEO da Ingresse apresentou três tipos de pitch. O de elevador, no qual o empreendedor encontra um investidor num momento passageiro, como um elevador, e tem que apresentar sua empresa pessoalmente e antes que o suposto elevador chegue ao seu destino final.

O segundo tipo seria o via e-mail, no qual as ideias devem ser organizadas de maneira simples, sem fluxos de pensamento. O terceiro seria o stand alone pitch, onde uma apresentação de slides é enviada ao inestidor e não precisa de um apresentador.

Mas o pitch verdadeiro –e portanto o que tem maior potencial de investimento– é o pessoalmente, preparado com algum tempo via slides –não podem passar de 15. Benarrós contou que foi assim sua experiência 500 Startups, conhecida incubadora do Vale do Silício.

O empreendedor destacou o fato de que os pitchs não devem ser longos e os slides devem servir de gancho de memória para uma explicação, não precisam conter todo o texto (senão você não precisaria estar ali apresentando o pitch).

Por fim, para dar exemplos, o CEO apresentou o pitch de uma startup formada por amigos de Benarrós de Washington, a Tie Society e seu próprio, o da Ingresse.

Dicas de Gabriel Benarrós para estruturar seu pitch (por slide):

1- Seja simples, coloque apenas o nome da empresa e dos sócios;

2- Coloque uma frase de efeito que será lembrada posteriormente. Mas sem exageros, lembre-se, “o seu investidor consegue prestar atenção apenas por alguns minutos”, diz;

3- Dê um exemplo de um problema (que você pretende resolver com sua startup). Essa parte pode conter mais de um slide;

4- Apresente uma solução para o problema e deixe claro porque a sua equipe pode resolver esse problema;

5- Diga quem trabalha com você e cite aspectos relevantes da carreira deles que mostrem que eles são valiosos para o empreendimento e o empreendimento para eles;

6- Tração: apresente o que já foi conquistado pela sua empresa para mostrar que vocês estão no caminho certo;

7- Feedback: mostre o que os usuários estão falando do produto. “Não vale a sua mãe”, aconselha Benarrós sabiamente;

8- O que estão falando de vocês? Mostre veículos da imprensa que citaram vocês;

9- Lembre-se de colocar meios de contatos no último slide. Benarrós diz que muitas startups perderam investimento por não mostrar ao investidor uma informação tão elementar.