Agendor, Aremo, BankFacil, Basico, CargoBR, Edools, GetNinjas, GuiaBolso, Pagarme, PinMyPet, WPensar e ZeroPaper são as selecionadas no programa Startup Network, capitaneado pela Endeavor e pela Locaweb, em um processo seletivo que envolveu 329 startups brasileiras. Foram 12 selecionadas, número ligeiramente superior ao que estava previsto inicialmente – eram dez, no total.

Todas as empresas finalistas já tiveram algum tipo de aporte ou aceleração: 15% receberam investimento de anjos, 50% foram investidas por fundos de capital de risco e outros 50% estiveram em programas de aceleradoras.

O programa vai se desenvolver de janeiro a dezembro de 2014, e vem depois do piloto realizado com dez startups neste ano.

“O piloto, na realidade, foi um teste para ver como seria o modelo de trabalho”, segundo me contou Pablo Ribeiro, gerente do Startup Network, por telefone, em entrevista realizada no mês de novembro. A incorporação da plataforma Plugme.co para gestão do programa, diz ele, também vem para deixar a plataforma mais escalável.

Todos os 20 participantes contarão com vários benefícios, entre eles: mapeamento dos desafios a serem vencidos; mentorias por conference call; workshops (presenciais e online); acompanhamento de indicadores de desempenho; treinamentos da Locaweb; e participação em eventos da Endeavor.

“A grande novidade é que o empreendedor vai ter mais autonomia para falar com o mentor que quiser usando a plataforma. Outro ponto é que o empreendedor vai ter conteúdo curado e direcionado para o perfil dele – no modelo piloto, isso não existia”, explica ele.

O perfil das empresas procuradas é voltado a tecnologia e internet, com MVP (não precisa ter faturamento, mas sim ter algum histórico de realização; vantagem competitiva clara e relevante; grande potencial de crescimento; e excelência na execução (todos os predicados que envolvem isso – ética, qualidade, etc).

Cada startup vai arcar com uma mensalidade de adesão ao Startup Network: são R$ 200 ao longo dos 12 meses de desenvolvimento. “É um valor mais simbólico, nossa intenção é arcar com os custos básicos e ajudar as startups”, justifica Ribeiro.