Já era um processo natural porque o App Prova, aplicativo educacional selecionado no programa Startup Brasil, havia sido incubado na Fumsoft. Agora, temos a certeza de que a Acelera MG (que é conduzida pela Fumsoft) vai acelerar o aplicativo. A bolsa solicitada ao Programa Startup Brasil foi de R$ 198 mil.

“Em um primeiro momento, vamos aproveitar o Startup Brasil para melhorar tanto a parte de jogo quanto a de análise de dados”, me explicou o CEO e cofundador João Gallo por telefone.

O app é, justamente, uma via de duas mãos: enquanto consolida dados para as instituições escolares, fornece por meio de um quiz educativo no Facebook – no estilo “Show do Milhão”, mesmo – um relatório individual de desempenho que indica no que, precisamente, o aluno deve melhorar.

O foco atual do app se volta ao Enem – mas já está em desenvolvimento um segundo aplicativo voltado para os testes da OAB. “Vislumbramos atuar em qualquer teste padronizado. Tanto o arcabouço games para interagir de maneira lúdica quanto de análise de dados vão funcionar em qualquer modelo de prova”, diz Gallo.

“Nossa crença é de o aluno deva receber conteúdo de qualidade entregando valor agregado sem custo. Nosso objetivo é conseguir o maior número de alunos e que eles consigam enxergar o que precisam para atingir seus objetivos”, afirma o executivo. “E também fornecer um comparativo geral de dados para todas as instituições.”

Ele também me contou que já haviam recebido investimento anterior ao Startup Brasil: veio da Asa Capital, e o valor se situa perto de R$ 400 mil. Com sede em Minas Gerais, a empresa já angaria alunos do Brasil todo, segundo Gallo.

Além dele, são fundadores da startup: Matheus Goyás (parcerias e relacionamento comercial), Rafael Luiz (relacionamento com instituições e alunos) e Jorge Cascardo (diretor pedagógico), além de vários professores que entraram como sócios minoritários e apoios na parte pedagógica.