Toda a experiência de sites de compra coletiva levou os quatro fundadores do Skoom, rede social gratuita de ofertas, a pensar em um desdobramento diferente.

“Trabalhamos nessa ideia desde 2011.Vimos que o modelo de compras coletivas não agregava valor ao negócio e era uma tsunami passageira, por isso focamos em estudar um novo modelo que fosse diferente e mais completo”, avalia o cofundador e diretor comercial do site, Diogo Garcia.

A gente bateu um papo por e-mail com ele para saber mais sobre o Skoom, que é uma empresa 100% bootstraping. Confira o que Garcia nos contou.

Qual o enfoque da startup?

O Skoom é uma rede social de ofertas grátis, tanto para usuários quanto para empresas. Não trabalhamos com cupons. O usuário imprime seu cartão universal e apresenta diretamente no estabelecimento para utilizar qualquer oferta do site. Para as empresas também ficou mais fácil: basta criar sua página e publicar quantas ofertas quiser gratuitamente, sem custo algum para utilizar nossos serviços do Skoom.

Cartao de usuario Skoom 9cm x 5cm

Onde a empresa atua?

A sede da nossa empresa é na cidade de Juiz de Fora (Minas Gerais), onde já há algumas startups no cenário nacional. Estamos conversando com alguns fundos e mentores do Rio para criar uma estratégia de nacionalizar o projeto a partir de outubro. Com sete meses de funcionamento, o skoom tem 9 mil usuários e 158 empresas cadastradas. Até o final do ano esperamos abrir unidade no Rio, São Paulo e Belo Horizonte.

Quem são os fundadores?

Sou eu (Diogo Garcia – diretor de negócios), Adriano Sant’Anna (diretor administrativo), Bruno Thales (UI / UX designer) e Lucas Rossine (desenvolvedor web).

Qual o formato de negócios?

Criamos uma rede social cujo modelo de negócio é bastante diferente. Somos uma rede social que associa as ofertas aos usuários de acordo com suas preferências de consumo e seus estabelecimentos favoritos. Isso garante mais capilaridade na divulgação da oferta para todas as empresas e uma maior taxa de retorno na utilização da oferta para o cliente. É diferente de você ter uma página com centenas de ofertas no formato de catálogo, na qual o usuário precisa procurar. A grande mudança está no modelo de negócio que é totalmente gratuito, tanto para empresas como usuários. Basta a empresa criar sua página e montar quantas ofertas quiser, sem pagar nada por isso. Nossa receita vem da publicidade por meio de anúncios na página dos usuários, posts patrocinados, promoção de ofertas e e-mail de marketing segmentado. Isso torna nosso modelo de negócio escalável e bastante atraente.

O que distingue o negócio de vocês dos outros?

No Skoom o usuário não precisa comprar cupom. Basta imprimir seu cartão ou apresentá-lo em seu smartphone para utilizar qualquer oferta do site em sedes da empresa de qualquer cidade do Brasil.