Se desse para marcar com apenas um epíteto a trajetória da Sieve, startup de e-commerce que chega a três anos de existência, ele seria um silabicamente conciso, até – mas que diz muito: foco.

“Nossos principais aprendizados são decorrentes do foco. Estamos convencidos de que foco é um grande ensinamento, pois requer disciplina. E que quando mantido, colhemos bons frutos”, disse diretor executivo da empresa, Luis Vabo.

Baseado nesse mote, a empresa reafirmou seus laços com o modelo business to business (B2B) de negócios, a partir de desenvolvimento de produtos para monitoramento da concorrência e precificação automática para lojas virtuais, indústrias e distribuidores.

Tanto que, se for para contabilizar os erros, Vabo é direto e taxativo: “os erros ocorreram nos momentos em que decidimos expandir o escopo de negócios”. Daí o desligamento do canal para o consumidor final caiudepreco.com.br, única e exclusivamente por questão de foco, segundo ele me contou.

Quanto a investimentos, o diretor executivo afirma que “tem sido muito bom”: “Fizemos duas rodadas de investimentos que nos ajudaram a levar a empresa aos próximos níveis de desempenho e atuação estratégica. Os planos são consolidar nossa liderança em inteligência de dados para o e-commerce latino-americano.”

Bom, eles já deram um passo a essa direção no começo de agosto: a companhia venceu o prêmio E-commerce Brasil 2013, no qual o próprio Luis Vabo concorreu como profissional fornecedor na categoria Inovação E-commerce. Concorriam com ele outros executivos das empresas MercadoLivre, VTEX, Moip e Show de Ingressos. A premiação aconteceu em São Paulo, durante o Fórum E-Commerce Brasil, no dia 3 de agosto.