Foi a partir de uma fissura no mercado – especificamente, a dificuldade de se encontrar sistemas de gestão comercial internacional voltados a micro e pequenas empresas – que o pessoal da Gett Tecnologia idealizou uma maneira mais eficiente para controle desse mercado.

O enfoque fundamental do Smarter é a emissão de notas fiscais eletrônicas de importação – e aí reside o grande diferencial: o trabalho exclusivamente voltado ao comércio exterior.

Os sócios Ricardo Estevam, 26 anos (idealizador do projeto, operações), Augusto Dominguez, 49 anos, (produto) e Vilson Trupel, 30 anos (tecnologia) incubaram o projeto a partir de 2008 e, dois anos depois, estavam com o primeiro contrato fechado.

Hoje, são 150 clientes atendidos dentro desse escopo de negócios – a perspectiva da companhia é de que o número cresça para 200 até o fim do ano. Tal perspectiva, é claro, reflete diretamente no faturamento da companhia radicada em Blumenau, Santa Catarina: no primeiro semestre de 2013, ela cresceu 65% em comparação ao mesmo período de 2012. A Gett fornece sistemas para o Brasil todo.

Bati um papo por e-mail com o Ricardo Estevam sobre a Gett e o Smarter. Vejam abaixo o que ele nos conta.

Produto

“O Smarter é um sistema de gestão especializado na área de Comércio Exterior, 100% web, modular e multiplataforma. O principal foco do sistema é facilitar o processo de emissão de notas fiscais eletrônicas de importação, com vários módulos complementares que garantem uma gestão completa e integrada para empresas importadoras, exportadoras, distribuidoras de produtos importados e despachantes aduaneiros. Por meio da integração com o Siscomex, você não precisa digitar nenhuma informação da Declaração da Importação, apenas confere e gera a nota fiscal eletrônica de entrada. Atento às obrigações fiscais das empresas de Comércio Exterior, o Smarte adequa a sua empresa às normas fiscais e atende às exigências legais, como NF-e, Sintegra, SPED Fiscal e SPED Contribuições. Por ser um sistema modular, você pode montar o sistema conforme a necessidade da sua empresa, adicionando somente as funcionalidades úteis para o seu negócio, e pagar somente por aquilo que você precisa. Os módulos de faturamento, importação e exportação podem ser integrados com outros softwares de gestão empresarial do mercado. A Gett já possui integração com SAP R/3 e TOTVS Microsiga.”

Rumos

A Gett iniciou em 2008, passou por um período de dois anos de incubação e o sistema chegou ao mercado em 2010. Atualmente são 9 funcionários.

Eureka e trabalho

“A ideia surgiu em 2008, quando percebemos uma necessidade do mercado de micros e pequenas empresas de comércio exterior. Vimos que os sistemas voltados para essa área eram caros e muito grandes, não atendendo a necessidade deste perfil de empresa de comércio exterior. A partir desta análise, decidimos focar neste mercado e especificamente nesta faixa de empresas, que precisava muito de um sistema que acompanhasse o agitado dia a dia da área e atendesse as obrigações fiscais.

Diferencial

“A praticidade vem da integração com o Siscomex, que recupera as informações da declaração de importação e gera a nota fiscal de entrada de importação com todos os produtos, tributos e rateios de despesas de valores acessórios de forma automática, em apenas dois minutos. Com essa agilidade, que antes as empresas levavam até 16h para fazer apenas uma nota fiscal de entrada, o sistema proporciona uma redução dos custos com profissionais e armazenagem da mercadoria nos portos, pois quando a declaração é registrada quando a mercadoria chega no porto, em poucos minutos pode ser retirada.

Vantagem

“A vantagem está na nossa especialidade; o 1º contato é feito por uma pessoa que entende bem dos problemas reais que a sua empresa passa diariamente, passa pelo software que possui funcionalidades pensadas exclusivamente para este mercado e que agregam muito valor para os clientes, o atendimento que é formado por especialistas em comércio exterior, fiscal e tributário e por último o modelo de cobrança diferenciado, onde cobramos por processos de importação, então quando o cliente faz poucos processos por mês, ele também não tem uma mensalidade desproporcional ao uso do software naquele mês.”