Conversei com o economista carioca Gabriel Gaspar (veja o vídeo abaixo), co-fundador e diretor executivo da empresa Nibo, criada em 2012 para oferecer a empresários um sistema fácil de gestão financeira e de relacionamento com clientes. Experiente como consultor e como diretor financeiro até de operações internacionais, o empreendedor sempre esteve exposto a negociações, para as quais ficava dividido entre usar sistemas robustos demais ou planilhas pouco inteligentes. Com o tempo, ele acabou criando suas próprias técnicas e era procurado pelos colegas e amigos como sendo um expert no assunto (“o amigo que entende de gestão financeira”).

Além de contar com essas experiências e senso de oportunidade, Gabriel contou também com sócios co-fundadores: Sabrina Gallier, diretora de marketing digital que foi responsável pela implementação da área no Peixe Urbano, e Sergio Postarek, diretor de tecnologia que co-fundou também a agência de inteligência digital QX3 e a criadora de soluções PostBack. Em julho de 2012 eles começaram a criar o produto da Nibo. Sergio programou inteiramente a ferramenta, que combina gestão financeira com gestão de relacionamento de clientes. Em outubro, já tinham uma versão disponibilizada para alguns usuários de teste, e em dezembro disponibilizaram o produto para o mercado como um todo. A empresa vem focando em dar palestras pela interne (confira a agenda e os vídeos salvos) para explicar como uma empresa que anota suas finanças é uma empresa que enxerga sua performance e planeja melhor.

Como já conheci uma série de ferramentas dedicadas a este tipo de solução, resolvi fazer um comparativo e também conversar com um profissional que faz este tipo de gestão diariamente.

O sistema da Nibo mostrou-se muito versátil, acessado sempre via navegador, sem necessidade de instalação. Tem fácil edição de categorias e possibilita navegação de um dado a outro; permite o armazenamento de documentos (como propostas, que embasam as transações, e comprovantes) e custa mais barato que os similares (R$ 49,50 por mês, por CNPJ, independente do número de usuários).

Eu consegui editar as entradas até no navegador do celular, usando só o 3G na rua. Mas o que torna o Nibo diferente (e mais aderente, na minha opinião) é que ele permite múltiplos usuários vinculados a um CNPJ, possibilitando ao administrador da conta editar os níveis de acesso.

Por exemplo, você podem enviar um login para seu cliente visualizar certo tipo de informações, ou até editar certas coisas; enquanto isso, pode enviar um login permitindo outro tipo de acesso a seus investidores; ou ainda para seus funcionários.

Ainda, o Nibo permite o envio digitalizado de todas informações contábeis para o escritório de contabilidade da sua empresa, facilitando o retrabalho burocrático e possibilitando que seu contador tenha uma dedicação mais consultiva.

Gabriel comentou que vários escritórios de contabilidade acabaram adotando a ferramenta a partir de alguns clientes e passaram a recomendá-la para seus outros clientes.

Esta matéria apresenta a empresa e o produto, com fatos, mas como blogger deixo explícito que tenho uma opinião: a combinação de preço, nível de serviço, usabilidade, versatilidade, robustez e simplicidade do Nibo o torna, para mim, a melhor opção. Não sou naturalmente afeito a planos, tabelas, controles e afins, mas esta solução encaixa perfeitamente nas necessidades da minha empresa. Recomendo sem poréns.

Atualmente, a ferramenta conta com 5 mil usuários. Confira no vídeo a conversa que tive com Gabriel.