Uma necessidade que eles tinham enquanto estudantes fez com que cinco engenheiros da cidade de São Carlos, no interior de São Paulo, criassem a Chegue.la, uma plataforma de venda de passagens rodoviárias online – falamos de outras aqui. A startup faz parte da nova turma de empresas que serão aceleradas pela Wayra, em São Paulo.

A história da Chegue.la é um pouco diferente do que se vê normalmente. Ela nasceu com a junção de dois times que desenvolviam produtos diferentes. O primeiro time, criador da Chegue.la, tinha um cunho técnico mais forte. Enquanto o segundo, que desenvolvia um produto chamado Platso, era mais forte no setor de negócios. Eles decidiram se juntar e ver qual ideia “sobreviveria” a essa concorrência interna. O Chegue.la acabou ocupando todo o tempo deles e se tornou o foco central de atenção dos cinco criadores: Gabriel Resende, Felipe Arenales, Ricardo Pinto, Vitor Braga e Vinicius Rodrigues.

“Fizemos um processo de avaliação dos negócios e das ideias e a proposta do Chegue.la estava muito mais clara”, lembra Ricardo, que se mudou com o time da empresa para São Paulo. “O Chegue foi dando mais certo e acabamos deixando o Platso de lado”, completa Vitor. A entrada na Wayra reforçou o comprometimento deles com o site de venda de passagens.

Essa “joint-venture” de duas startups ainda nascentes aconteceu em dezembro de 2012, quando eles decidiram colocar a parceria entre as duas empresas à prova em um Startup Weekend. “Percebemos que havia sinergia e que trabalhávamos bem juntos. Em 11 de março do ano seguinte, subimos a versão nova do site”, conta Ricardo.

No final do mês, durante a conferência DEMO, eles prometem o lançamento de uma nova versão do site, com novas funções. “A pessoa continuará comprando passagens normalmente, mas serão adicionadas novas funcionalidades, que serão o nosso diferencial no mercado”, diz o sócio.

Sobre a participação na Wayra, eles esperam podem aproveitar a rede de contatos e parceiros da aceleradora, além da convivência com os empreendedores selecionados para se instalar no espaço disponibilizado. “A rede é grande, então fica fácil criar parcerias”, conta Vitor.

A chegada da empresa à Wayra também aconteceu de uma maneira inusitada: eles ganharam um concurso da aceleradora na Campus Party, já que haviam perdido a data de inscrição no programa de aceleração. “Quando acabaram as inscrições, a gente ainda não tinha juntado as duas empresas, então tivemos que correr atrás nos meses que pudemos.”

O Diego chegou a entrevistar o pessoal da Chegue.la quando eles ainda estavam na fase inicial, apenas com dois fundadores. Confira aqui

Foto: Marcos Lisboa