A aceleradora carioca Pipa, focada em negócios de valor compartilhado e integrante do programa Start-Up Brasil (iniciativado MCTI), acaba de ser aceita na Global Accelerator Network (GAN) – em tradução livre, “rede global de aceleradoras”. Trata-se de um esforço do programa Startup America (iniciativa da Casa Branca, órgão equivalente à Casa Civil nos Estados Unidos).

Outras 50 aceleradoras já fazem parte do programa em 6 continentes. Na América do Sul, apenas a aceleradora NXTP Labs, sediada em Buenos Aires (Argentina), também faz parte desta rede. O objetivo geral da rede, no contexto do Startup America, é ajudar que 5 mil mentores experientes auxiliem 6 mil empreendedores a terem sucesso e criarem 25 mil postos de trabalho até 2015.

“Deu trabalho entrar na rede. Fomos ter reuniões em Boulder, eles também vieram aqui no Rio, fomos juntos para Buenos Aires. Eles levam a sério mesmo, envolve todo um relacionamento. Para nós é uma conquista, acreditamos que vai ser muito bom ter acesso a todas informações, metodologias e cultura das melhores aceleradoras e estar em contato participando de algo em conjunto”, declarou Tiago Mabilde, um dos fundadores da Pipa.

A aceleradora carioca fornece capital, auxílio, orientação e serviços de parceiros como Endeavor, Google, Microsoft e Amazon para startups que atuem com tecnologias verdes, voltadas a saúde, educação ou à sociedade. No Conselho da aceleradora estão profissionais como Fabio Coelho, Presidente do Google no Brasil e Michael Nicklas, Diretor Operacional na IdeiasNet (e co-fundador do Startupi).

A rede GAN surgiu em 2010, quando Brad Feld e David Cohen, fundadores da aceleradora Techstars, resolveram compartilhar padrões operacionais com aceleradoras fundamentadas em mentoria para startups em estágio semente. Até o momento, pelo menos 10 mil empresas se candidataram pelo sistema Accelerato.rs e 600 já participaram de algum programa de aceleração da rede e já captaram um total de pelo menos US$ 420 milhões (uma média de US$ 423 mil por empresa).

Patrick Riley, diretor da rede, declarou que “a Pipa traz uma abordagem distinta à rede, fomentando inovação com paixão por resolver grandes desafios sociais e ambientais. Será muito bom ter uma presença no Brasil”. Em setembro, todas as aceleradoras da rede vão se reunir em Nova York ou Los Angeles.

Veja mais matérias matérias sobre a Pipa e tudo sobre o Start-Up Brasil.