As linguagens e exigências dos editais e chamadas públicas às vezes mais confundem do que esclarecem a vida de quem quer se candidatar aos recursos disponibilizados pelo governo e outras instituições. Pensando nisso, a ABIPTI lançou um serviço de assessoria técnica para ajudar na compreensão e no entendimento desse tipo de documento.

Não sai de graça. Poderão ter acesso gratuito à assessoria quem for associado à instituição, que cobra R$ 250 mensais de empresas que tenham até cem funcionários (Veja os preços e planos aqui). Mas pode valer a pena para quem busca instrumentos de apoio de organizações como o Finep, o CNPq, a Capes e o BNDES.

Segundo Félix Silva, diretor de Relações Interinstitucionais da ABIPTI, “a ideia é tentar esclarecer qualquer dúvida que os associados tiverem na hora de ler os editais, oferecer as informações certas e complementares para a elaboração de um projeto mais qualificado”, diz comunicado divulgado pela associação. Apesar disso, ele ressalva que a assessoria não fará a elaboração total ou parcial das propostas a serem submetidas.

“O serviço prestado também não garante o êxito da aprovação do documento junto aos organismos de fomento e apoio financeiro, visto que existem outros fatores de análises pelos organismos, alguns de natureza subjetiva, que ultrapassam a intervenção da Associação”, afirma o comunicado.

Quem quiser ter essa assessoria jurídica precisa se cadastrar no site da ABIPTI, fazer uma referência ao edital ou chamada em questão e pedir ajuda. “As solicitações devem ser encaminhadas com um prazo mínimo de 15 dias úteis antes do envio final do projeto ou proposta final ao organismo apoiador.”

Foto: dcmaster/Flickr (Acesse o original)